Marcos de Paula
Marcos de Paula

Ex-presidente santista terá de pagar R$ 20 mil a pai de Neymar

TJ condena Luis Alvaro por críticas feitas na tevê

O Estado de S. Paulo

02 Março 2015 | 17h25

A 3ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo condenou o ex-presidente do Santos, Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, a pagar uma indenização de R$ 20 mil ao empresário Neymar da Silva Santos, o pai de Neymar. A condenação se deve a "danos morais e ofensa à dignidade e imagem" e confirma decisão da 3ª Vara Cível do Foro Regional de Pinheiros. A decisão foi publicada na página do Tribunal de Justiça de São Paulo e reproduzida pela assessoria de Neymar no site oficial do jogador. 

Laor havia sido condenado em outubro a pagar indenização ao pai de Neymar por acusando o pai de Neymar de "mercenário, mau caráter e mentiroso", além de dizer que ele "promoveu orgia" em Londres. As declarações foram dadas em um programa de tevê. 

O ex-dirigente apelou, "alegando que os comentários feitos em entrevista concedida a uma emissora de TV não passavam de manifestações de livre expressão", mas a decisão foi mantida. 

Para a desembargadora Marcia Regina Dalla Déa Barone, o teor das críticas do ex-presidente é ofensivo. “Nenhum cidadão deve ter sua reputação profissional publicamente questionada, sem consistente fundamentação. Não se nega que quem pratica atividade de empresário de um dos maiores atletas futebolístico da atualidade expõe muito mais seus atributos e deve tolerar manifestação de opiniões contrárias e diversas daquelas esperadas", diz trecho despacho. 

"Mas é certo que não se pode permitir a imputação de qualificativos desabonadores, que extrapolam a mera crítica profissional, descambando para o terreno do ataque pessoal", continua o documento. 

Mais conteúdo sobre:
Futebol Santos Neymar pai Laor

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.