Alexandre Battibugli/FPF
Alexandre Battibugli/FPF

Ex-presidentes vão à festa, mas Palmeiras não reata com Federação

Arnaldo Tirone e Mustafá Contursi compareceram a evento da entidade, mas Dudu não foi receber prêmio

Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

23 de abril de 2019 | 16h09

Dois ex-presidentes do Palmeiras (Arnaldo Tirone e Mustafá Contursi) foram à festa de premiação dos melhores do Campeonato Paulista na noite de segunda-feira, em uma casa de shows na zona sul da Capital. O gesto, no entanto, não foi visto como um indicativo de que o clube pode reatar com a Federação Paulista de Futebol.

"Não foi uma reaproximação. Fui lá porque conheço o Reinaldo (Carneiro Bastos, presidente da federação) há muito tempo. Ele é meu amigo pessoal e fui dar um abraço nele", disse Tirone ao Estado.

Presidente do Palmeiras de 2011 a 2013, Tirone é integrante do COF (Conselho de Orientação e Fiscalização), mas garante que uma possível retomada nas relações entre o clube e a federação não foi tratada no órgão. "Não tenho falado com ninguém do Palmeiras sobre isso. Nenhum tipo de comentário foi dado no COF e no Conselho Deliberativo", disse.

O atacante Dudu, eleito para a seleção dos melhores do Estadual, não compareceu à festa para receber o prêmio. O apresentador da festa, o ex-jogador Caio Ribeiro, alegou que o jogador não foi ao evento por "compromissos da Libertadores". O Palmeiras joga contra o Melgar, no Peru, quinta-feira, pelo torneio continental.

A Federação Paulista de Futebol deve buscar uma reaproximação com o Palmeiras nas próximas semanas. A intenção foi revelada pelo presidente da entidade depois que o clube não enviou representante ao Conselho Técnico que definiu dias e horários das semifinais do Paulistão.

O Palmeiras está em atrito com a federação desde a final do Paulistão do ano passado contra o Corinthians. O clube chegou a contratar uma empresa para colher evidências de que houve interferência na decisão de revogar um pênalti de Ralf em Dudu. Após vitória por 1 a 0, o Corinthians conquistou o título nos pênaltis. O presidente Maurício Galiotte, do Palmeiras, chegou a se referir ao torneio como "Paulistinha".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.