Rubens Chiri/Divulgação
Rubens Chiri/Divulgação

Ex-presidiário, Breno celebra retorno e se diz preparado para piadas

Jogador do São Paulo conta que já é alvo de brincadeiras no elenco

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

10 de agosto de 2015 | 14h08

O zagueiro Breno treinou durante oito meses até reestrear pelo São Paulo e durante esse período também aproveitou para se preparar para ser alvo de possíveis piadas sobre o passado como presidiário. O defensor contou nesta segunda-feira que não se importa com esse tipo de comentário e que inclusive dentro do elenco já existe esse tipo de brincadeira.

"Eu sou tranquilo. Não ligo para isso. Pode provocar mesmo, levo na boa", disse o jogador. Breno ficou três anos detido na Alemanha por ter ateado fogo à própria casa e voltou a atuar neste domingo, contra o Corinthians, pelo Brasileirão. O zagueiro de origem entrou como volante no segundo tempo e encerrou um período de quatro anos sem entrar em campo.

O passado difícil não incomoda o jogador, que diz ser alvo de piadas até mesmo dentro do elenco. "Todos os jogadores brincam aqui. O Wesley principalmente. Ele vive falando de cadeia para mim. Acho uma brincadeira sadia", comentou Breno, que foi revelado pelo São Paulo e se consagrou campeão brasileiro pelo clube em 2007.

Breno garante estar preparado para provocações de torcidas e jogadores adversários e afirmou que o incidente na sua casa não teve como causa problemas psicológicos. "O que aconteceu no dia do acidente na minha casa foi bebida. Eu tomei muito, foi exagerado e sai de si. Hoje em dia não tomo mais nada e não coloco uma gota de álcool na minha boca", contou.

O zagueiro foi liberado da prisão em dezembro e desde janeiro, chegou ao São Paulo para treinar e se readaptar ao futebol. Após superar problemas físicos e lesões nos últimos meses, Breno aos poucos começou a ficar no banco de reservas e ganhou chance para voltar a atuar em um clássico e em uma posição em que jamais havia atuado, a de volante.

"Fiquei anos parado, sem atuar. Treino é difernete de partida oficial. Falta para mim ritmo de jogo ainda", explicou. Breno destacou a emoção pelo retorno principalmente pela data ter coincidido em um dia das pais e pela presença do filho de seis anos no Morumbi.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão Paulo FCBrenoBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.