Ex-presidiários trabalharão em obras da Copa de 2014

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, e o presidente Comitê Organizador da Copa do Mundo de 2014 e também da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, assinaram nesta terça-feira no Rio de Janeiro um acordo para a implementação do projeto ''Começar de Novo'', que incentivará a utilização de ex-presidiários em obras de estádios que abrigarão jogos do Mundial de 2014 no Brasil.

BRUNO LOUSADA, Agencia Estado

20 de outubro de 2009 | 15h29

Os dois se comprometeram a conversar com as empresas para que elas recrutem ex-presidiários. "O futebol brasileiro é uma porta de entrada para milhares de pessoas no País, e a partir de hoje passa a ser a porta de saída para aqueles que se perderam no caminho e querem ser reintegrados", disse Teixeira.

O programa ''Começar de Novo'', criado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), também presidido pelo ministro Gilmar Mendes, desenvolve atividades relacionadas à ressocialização de presos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.