Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Ex-reserva, Vladimir sonha em se fixar como titular do Santos

Goleiro herói do Estadual compensa espera de seis anos para jogar

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

04 de maio de 2015 | 18h00

Seis anos no clube, sete títulos e ainda um pouco distante de ser titular absoluto. A situação do goleiro Vladimir no Santos ainda não é das mais sonhadas por ele, que depois de pegar um pênalti na decisão do Campeonato Paulista passou a ter outro objetivo. O jogador disse que pretende disputar com Vanderlei a vaga no time principal.

Aos 25 anos, o atleta veio das categorias de base do Santos para assumir a titularidade durante o Estadual quando Vanderlei teve uma fratura na face. Sobrou para Vladimir a missão de defender os pênaltis na final contra o Palmeiras. "Ser goleiro reserva é uma situação complicada. Se você entra e vai bem, é esquecido. Se vai mal, fica marcado", desabafou após a conquista.

O goleiro ainda defendeu o pênalti de Rafael Marques e no tempo normal, ainda fez boas defesas durante a vitória da equipe por 2 a 1, na Vila Belmiro. "Tinha estudado as cobranças do time do Palmeiras. Foi bom ter uma sequência no time e agora vai ter um disputa sadia quando o Vanderlei voltar", projetou.


Vladimir viveu uma longa espera por esse momento. Depois de se profissionalizar no Santos em 2009, sempre ficou na reserva de goleiros como Felipe e Rafael Cabral. A estadia no banco se esticou durante a era vitoriosa do clube, como entre 2010 e 2012, com os títulos da Copa do Brasil e da Libertadores.

"O título do Paulista é especial por ter sido o meu primeiro como titular. Todo ano temos que nos preparar para poder estar prontos na hora em que formos exigidos", disse Vladimir, que deve começar o Brasileiro também como titular no gol do Santos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.