Ex-sócios lutam contra Luxemburgo

Enquanto comemora as contratações que irão dar ainda mais força ao galáctico time do Real Madrid, o técnico Vanderlei Luxemburgo continua enfrentando algumas batalhas na Justiça brasileira. Está marcada para a tarde desta segunda-feira, na 8ª Vara Cível de São Paulo, audiência no processo que Sidney Elias move contra o treinador, junto com a irmã, Simone. A ação é por conta da compra, por Luxemburgo, do Elias Comidinhas & Bebidinhas, o Bar do Elias. O tradicional restaurante da zona oeste de São Paulo, freqüentado por palmeirenses e pessoas ligadas ao futebol, foi fechado em dezembro de 2000 os irmãos reclamam o não-pagamento de uma promissória no valor de R$ 500 mil. Luxemburgo associou-se a Elias de Souza, dono do bar, em 1997. "Ele é meu segundo pai?, dizia, à época. Três anos depois, comprou as partes pertencentes aos filhos de Elias. Fechou o negócio pouco depois. Segundo Simone, permaneceu a dívida, pois o treinador não pagou o valor acordado. "Essa promissória foi dada como uma garantia, o Vanderlei queria que meu pai continuasse à frente do negócio?, disse Simone. Mas Elias afastou-se do bar que fundou em 1981 após desentender-se com uma das filhas de Luxemburgo, Waleska. "Quando a Waleska brigou com meu pai, ele percebeu que não iria receber e mandou cobrar na Justiça a promissória. Ele se sentiu vítima de um golpe.? O processo se arrasta desde então. Simone diz que já tentou chegar a um acordo, sem sucesso. Antonio Carlos Mecchia, advogado de Luxemburgo, contesta. "Fazer acordo por quê? Meu cliente não deve nada.?Ele alega que a promissória foi assinada por Luxemburgo em branco e o valor de R$ 500 mil foi preenchido depois. "Você acha que o Vanderlei daria uma promissória em branco??, rebate Simone. "Mas ainda que tivesse assinado em branco, a questão é: por que não pagou, se ficou com o bar??. Mecchia afirma que o técnico quitou todas as dívidas referentes ao negócio. Vítima do mal de Parkinson, Elias está com a saúde bastante debilitada. "Meu pai está muito doente, passando por dificuldades. Por isso, gostaríamos de chegar a um acordo?, explica Simone. Na audiência desta segunda, a juíza irá ouvir as testemunhas das duas partes e deve anunciar sua decisão em alguns dias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.