Andrea Comas/ Reuters
Andrea Comas/ Reuters

Ex-técnico da Argentina Carlos Bilardo não é informado sobre morte de Maradona

Comandante no título mundial de 1986 está com 82 anos e sofre com a síndrome de Hakim-Adams

Redação, O Estado de S.Paulo

26 de novembro de 2020 | 08h00

O ex-técnico Carlos Bilardo, que comandou a seleção argentina nas Copas do Mundo de 1986 e 1990, ainda não foi informado sobre a morte do amigo Diego Maradona. Trata-se de uma decisão familiar. Bilardo tem 82 anos e sofre com uma doença neurodegenerativa que necessita de cuidados intensivos, a síndrome de Hakim-Adams.

Em entrevista à Rádio Provincia, Jorge Bilardo, irmão do ex-treinador, afirmou que saber da morte do craque argentino poderia afetar ainda mais a saúde de Carlos. "Desligamos todas as televisões, não queremos que ele saiba da morte de Diego, porque Carlos gostava muito dele e (receber a notícia) lhe faria muito mal", contou Jorge.

Bilardo e Maradona trabalharam juntos no Sevilla, da Espanha, entre 1992 e 1993, e voltaram a se encontrar no Boca Juniors, entre 1995 e 1996. Na seleção argentina, o treinador comandou o craque no título da Copa de 1986, no México, além do vice-campeonato, na Itália, quatro anos mais tarde.

Mais tarde, em 2008, voltaram a se reunir, mas em funções diferentes. Maradona foi anunciado como técnico da seleção argentina, e Bilardo assumiu o cargo de diretor-geral de seleções, cargo em que permaneceu até o término da Copa de 2014, disputada no Brasil, quando Gerardo Martino foi anunciado como novo comandantes da equipe.

"Para Carlos, Diego é o filho homem que nunca teve. O dia em que lhe contou que seria capitão, o fez como se estivesse passando na rua e se foi. Diego ficou chorando de emoção", disse Jorge Bilardo.

Carlos Bilardo também fez história pelo Estudiantes de La Plata, onde conquistou diversos títulos, destacando três Libertadores (como jogador, nos anos de 1968, 1969 e 1970) e um Campeonato Argentino (como treinador, em 1982).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.