Fabrizio Bensch/Reuters
Fabrizio Bensch/Reuters

Ex-técnico da Croácia alerta Inglaterra para Modric: 'Melhor jogador da Copa'

Contratado como comentarista por emissora britânica, Slaven Bilic exaltou qualidades do meia croata

Estadão Conteúdo

10 Julho 2018 | 08h58

Ex-técnico do clube inglês West Ham e da seleção da Croácia, Slaven Bilic afirmou que seu compatriota Luka Modric é o melhor jogador da atual Copa do Mundo e aconselhou a Inglaterra a ter uma preocupação especial com os meio-campistas croatas. Pela semifinal da Copa do Mundo, as duas seleções vão se enfrentar às 15 horas (de Brasília) desta quarta-feira, no Estádio Luzhniki, em Moscou.

+ Alisson lamenta queda e considera que seleção 'merecia algo a mais' na Copa

+ Inglaterra faz último treino para semifinal e Southgate exalta bom momento

+ Seis duelos marcam jogo entre França e Bélgica por vaga à decisão

"Vai ser o maior teste da Inglaterra por causa da qualidade que a Croácia tem, em especial no meio de campo. A seleção inglesa não enfrentou isso ainda. Estamos falando da melhor dupla de meio-campistas da Europa: (Luka) Modric e (Ivan) Rakitic. Sem falar de (Mateo) Kovacic e (Marcelo) Brozovic", disse Bilic em entrevista ao jornal inglês The Telegraph.

"Modric é o melhor e mais completo jogador da atual Copa do Mundo", prosseguiu o técnico, contratado pela emissora britânica ITV para ser comentarista durante o Mundial. "É até difícil para mim julgá-lo porque há anos eu só faço elogios. Ele defende, pressiona, passa curto, faz lançamentos longos, pode correr com a bola e fazer gols. É o coração desse time", afirmou o técnico, que comandou o meio-campista na seleção croata de 2006 a 2012.

Antes de se tornar treinador, Bilic foi zagueiro e participou da campanha da Croácia que alcançou a semifinal da Copa do Mundo de 1998, o melhor resultado do país em uma edição do torneio. Por outro lado, a Inglaterra foi campeã do Mundial de 1966, mas não ia tão longe na competição desde 1990, quando terminou em quarto lugar.

 

"Embora a Inglaterra seja uma nação maior, não dá para dizer que o feito croata é mais significativo do que o inglês. Estivemos na semifinal há 20 anos", opinou o ex-zagueiro, elogioso às duas seleções atuais. "Para ser justo, acho que ainda não vimos o melhor dessas duas equipes. Cada um tem 50% de chance", disse Bilic.

O técnico não conseguiu vencer duelos eliminatórios em competições de grande porte enquanto esteve à frente da seleção, que sofreu uma eliminação na primeira fase da Eurocopa de 2012 e caiu nas quartas de final do torneio continental disputado em 2008, além de fracasso em campanha para se classificar à Copa do Mundo de 2010.

"Sempre tivemos de ser melhores que nossos adversários e jogar um futebol bonito para vencê-los. Mas ganhamos nas últimas duas fases de uma forma diferente, nos pênaltis contra Dinamarca e Rússia. Nós não estávamos acostumados a vencer esses jogos apertados, é uma faceta nova mostrada por essa geração atual. Inglaterra fez o mesmo contra a Colômbia, nas oitavas de final, por isso pode estar confiante também", analisou.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.