Paul Ellis/AFP
Paul Ellis/AFP

Ex-técnico inglês é considerado culpado de 43 casos de abusos contra menores

Sentença de Barry Bennell será anunciada na próxima segunda-feira

Estadão Conteúdo

15 de fevereiro de 2018 | 17h14

Um ex-treinador da base de clubes ingleses foi considerado culpado por 43 casos de abusos sexuais contra menores de idade. O mais novo veredicto foi definido nesta quinta-feira, em julgamento realizado em Liverpool e que detalhou como Barry Bennell se aproveitava da confiança de seus jovens comandados para cometer os crimes.

+ Técnico de time inglês é afastado em meio a escândalo de pedofilia

+ Scotland Yard investiga 4 clubes londrinos em escândalo de pedofilia

O tribunal definiu que Bennell era culpado de mais sete casos de abuso sexual contra menores, que se somam aos 36 já considerados pela Corte da Coroa de Liverpool na última terça-feira. Agora, a sentença do ex-treinador será anunciada na próxima segunda-feira.

"Por décadas, nós nos mantivemos em silêncio, exatamente como nosso abusador pediu", declarou Micky Fallon, uma das vítimas, após o julgamento desta quinta. "Por décadas, nós vivemos com medo. Hoje, as vozes roubadas de uma geração foram ouvidas."

De acordo com os julgamentos realizados em Liverpool, Bennell é culpado de 43 casos de abusos contra 11 menores. Antes, o próprio ex-treinador havia admitido envolvimento em sete casos de assédio contra três jovens.

Os abusos de Bennell aconteceram quando ele trabalhava em clubes do noroeste da Inglaterra, como o Manchester City, entre 1979 e 1990. Por isso, o líder do Campeonato Inglês se manifestou sobre o julgamento nesta quinta-feira.

"O Manchester City oferece sua sincera compaixão a todas as vítimas pelas inimagináveis traumáticas experiências que atravessaram. Ninguém pode retirar seu sofrimento ou o que sofreram outras vítimas de abuso sexual quando criança no meio do futebol. Todas as vítimas deveriam ter completa proteção do tipo de dano que sofreram", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.