Rafael Merchante/Reuters
Rafael Merchante/Reuters

Ex-volante do Vasco, Guarín é preso em Medellín por violência doméstica

Sob suspeita de estar alcoolizado, jogador colombiano é acusado de agredir os pais e os familiares

Redação, Estadão Conteúdo

01 de abril de 2021 | 16h40

As cenas são lamentáveis e fortes. Freddy Guarín, volante com passagem pelo Vasco até o ano passado, aparece ensanguentado na porta de casa sendo preso pela policial por briga domiciliar em Medellín, na Colômbia. Agredia os pais e outros membros da família. Depois, o colombiano, visivelmente transtornado, ainda aparece empurrando e discutindo com policiais na porta do hospital.

Guarín deixou o Vasco alegando que passava por problemas psicológicos e familiares em setembro de 2020. Na época, porém, não quis entrar em detalhes e apenas revelou ser preciso deixar o País e voltar à terra natal.

Nesta quinta-feira, mostrou total desequilíbrio ao rolar pelo chão da casa dos pais, agredindo-os com chutes e pontapés. De acordo com o diretor geral da polícia colombiana, eles receberam uma chamada denunciando uma violência entre familiares. Quando chegaram ao local, viram o filho espancando os pais, que pediram assistência e sua prisão.

Guarín foi retirado de cima de seu pai e não se intimidou com a presença da polícia. Com o corpo cheio de sangue, queria mais briga. Preso em flagrante, foi conduzido ao hospital, onde faria exames mentais, antes de ser encaminhado à cadeia.

O jogador, segundo órgãos de imprensa da Colômbia, estaria alcoolizado. Ele ainda deu enorme trabalho aos policiais na chegada ao hospital. Não queria atendimento e foi colocado à força numa maca. Mesmo assim ainda tentou fugir. Acabou levado para o atendimento com o reforço policial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.