Divulgação
Divulgação

Ex-volante Gennaro Gattuso é demitido do cargo de técnico do Palermo

Clube italiano troca comando após time perder três dos últimos seis jogos disputados

AE, Agência Estado

25 de setembro de 2013 | 09h17

PALERMO - Depois de um começo decepcionante na segunda divisão do Campeonato Italiano, o ex-volante Gennaro Gattuso foi demitido do cargo de técnico do Palermo nesta quarta-feira. Ele não resistiu à derrota da última terça para o Bari, a terceira nos seis primeiros jogos da competição, e acabou sendo liberado pela diretoria. Giuseppe Iachini, que comandou o Siena na última temporada, já foi contratado como substituto.

"É com grande tristeza que escrevo para dizer que liberei Gennaro Gattuso de suas atividades como técnico da equipe principal", apontou o presidente do Palermo, Maurizio Zamparini, que já demitiu ao menos 26 treinadores desde que assumiu o cargo - houve ainda outras demissões, mas de interinos.

A derrota por 2 a 1 na última terça deixou o Palermo apenas na 12.ª colocação, após ter caído para a segunda divisão na temporada passada. Gattuso era uma aposta de Zamperini para reerguer o clube, depois de ter acumulado a função de treinador com a de jogador no Sion, da Suíça, onde também não foi bem.

"Infelizmente, tanto para mim quanto para ele, nós talvez tenhamos apostado demais um pouco cedo para sua primeira experiência como treinador, em um clube com torcida tão exigente quanto o Palermo. Os resultados nos mostraram que estávamos errados (em contratar Gattuso)", comentou Zamperini.

Se o começo da carreira como treinador não é dos melhores, Gattuso foi muito vitorioso como jogador. Ao longo de quase 20 anos como profissional foram 15 títulos oficiais, entre eles uma Copa do Mundo, em 2006, com a seleção italiana, duas Ligas dos Campeões, em 2002/2003 e 2006/2007, e um Mundial de Clubes, em 2007, com o Milan.

Tudo o que sabemos sobre:
futinterfutebolPalermoGattuso

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.