Divulgação
Divulgação

Exame aponta que Casemiro ainda não se recuperou de lesão, revela Zidane

Volante não tem data para voltar aos treinos com o restante do elenco

Estadão Conteúdo

25 de outubro de 2016 | 09h51

Incomodado com a recente convocação do volante Casemiro para a seleção brasileira, o técnico do Real Madrid, Zinedine Zidane, revelou nesta terça-feira que exames apontaram que a lesão do jogador da equipe madrilenha ainda não está totalmente superada. Casemiro foi chamado pelo técnico Tite para enfrentar a Argentina, no dia 10 de novembro, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo.

"Realizamos exames e não está consolidada a fissura", disse Zidane, nesta terça, referindo-se à fissura na perna esquerda que Casemiro sofreu ainda em setembro. "Apesar disso, está no processo de recuperação. E temos a sorte e a esperança de que vai melhorar a cada dia. Ele está com confiança, mas ainda não está recuperado", afirmou o técnico.

Zidane não apontou detalhes sobre a situação do problema físico do brasileiro, tampouco informou estimativa de prazo para sua recuperação. No fim de semana, o treinador havia mostrado desconforto com a convocação do brasileiro. "A primeira coisa que tem que fazer é se recuperar. Convocaram ele entre 24 jogadores e veremos se pode ir e se está recuperado. É um tema complicado porque ele ainda sequer correu", dissera o treinador do Real Madrid.

Casemiro foi chamado por Tite para enfrentar a Argentina, no dia 10, no Mineirão, e o Peru, cinco dias mais tarde, em Lima. São datas Fifa, o que obrigaria o Real a liberar o jogador. No entanto, em caso de contusão, o clube pode tentar um acordo com a CBF para que Casemiro continue a recuperação na Espanha.

Foi justamente por causa de Casemiro, aliás, que Tite convocou 24 jogadores para estas partidas, e não os tradicionais 23. A ideia do treinador é contar com o volante do Real, mesmo que apenas para o confronto diante do Peru. Neste caso, um dos nomes da lista teria que ser cortado para esta partida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.