Lucas Figueiredo/CBF
Lucas Figueiredo/CBF

Exame não constata lesão e Renato Augusto reduz chance de corte na seleção

Meia será avaliado dia a dia para que os médicos possam traçar um quadro mais preciso do quadro

Almir Leite, enviado especial / Londres, O Estado de S.Paulo

06 Junho 2018 | 13h30

O meia Renato Augusto foi submetido na manhã desta quarta-feira, em um clínica em Londres, a um exame que constatou não haver lesão no joelho esquerdo que o impede de treinar com bola junto com seus companheiros de seleção brasileira há uma semana. Às vésperas da Copa do Mundo da Rússia, o jogador ainda não pode comemorar totalmente estar livre do risco de corte, mas essa possibilidade foi reduzida segundo a CBF. Ele será avaliado dia a dia para que os médicos possam traçar um quadro mais preciso do quadro.

+ Willian diz viver melhor momento da carreira, mas admite: 'Não posso me acomodar'

+ Fora da Copa, Daniel Alves passa por cirurgia e diz que 'tudo correu bem'

+ Pelé vê Brasil como um dos favoritos na Copa, mas diz: 'Não temos coletivo forte' Renato Augusto sente dores no joelho e a evolução tem sido lenta. Ele tem feito tratamento intensivo com o fisioterapeuta Bruno Mazziotti. Nesta tarde, ele chegou a ir a campo e a previsão era de que fizesse alguns exercícios. De fato foi, passou um bom tempo sentado no banco de reservas e depois foi para atrás das placas de publicidade fazer uma atividade com uso de bola.

Como os jornalistas têm acesso limitado aos treinamentos, não foi possível acompanhar todo o trabalho do ex-corintiano. Na parte aberta, os jogadores foram divididos em dois times e fizeram um treino em meio campo em que o objetivo era fazer gol em no máximo três minutos e cada jogador só podia dar no máximo três toques na bola. A atividade foi comandada pelo auxiliar Sylvinho. Tite apenas observou.

 

Os times foram assim divididos: Alisson; Fagner, Geromel, Miranda e Marcelo; Casemiro, Fred e Coutinho; Taison, Gabriel Jesus e Neymar (todos com colete). Cássio; Danilo, Thiago Silva, Marquinhos e Filipe Luis; Fernandinho, Vitinho (sub-21 do Cruzeiro que treina com a seleção) e Paulinho; Douglas Costa, Firmino e Willian (sem colete).

O Brasil estreia na Copa do Mundo no dia 17 de junho, contra a Suíça, em Rostov On Don, e, se for necessário trocar jogadores por questão médica, Tite poderá fazer isso até 24 horas antes da partida. Mas ele trabalha ainda com a hipótese de manter o ex-corintiano no grupo.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.