Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Exército de advogados tenta reduzir a pena de Luis Suárez

Tribunal Arbitral do Esporte ouvirá hoje as alegações da defesa do jogador, que na Copa mordeu Chiellini

O Estado de S. Paulo

08 de agosto de 2014 | 05h00

O atacante uruguaio Luis Suárez e sua tropa de advogados serão ouvidos hoje na Suíça pelo TAS (Tribunal Arbitral do Esporte), e veem com otimismo a possibilidade de que o órgão reduza substancialmente a pena que lhe foi imposta pela Fifa por ter mordido o zagueiro italiano Chiellini em jogo da Copa do Mundo.

Suárez foi suspenso por nove jogos da seleção uruguaia e proibido de, durante quatro meses, fazer qualquer atividade ligada ao futebol – o que engloba ser apresentado à imprensa pelo clube, treinar com os companheiros e até mesmo entrar num estádio para ver um jogo.

Hoje ele será defendido por três equipes de advogados: os seus, os do Barcelona e os da Associação Uruguaia de Futebol (AUF). A expectativa é de que a pena de quatro meses seja reduzida pela metade ou até mesmo anulada, para que Suárez possa começar a treinar com o elenco – o time estreia no Campeonato Espanhol dia 24 contra o Elche.

O TAS promete rapidez para avaliar o caso, e deve anunciar a sentença – à qual não caberá recurso – semana que vem. Se for mantida apenas a suspensão da seleção, Suárez poderá jogar o amistoso do dia 18 contra o León (México) no Camp Nou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.