Marcos de Paula/Estadão
Marcos de Paula/Estadão

Expectativa é por goleada histórica entre Espanha e Taiti

Mundo do futebol espera um massacre da campeã mundial

Leonardo Maia e Tiago Rogero, O Estado de S. Paulo

19 de junho de 2013 | 07h22

RIO - O mundo do futebol espera uma goleada histórica amanhã no Maracanã. A atual campeã do mundo e bicampeã europeia Espanha, que já na estreia da Copa das Confederações mostrou a que veio com a atuação brilhante diante do Uruguai, enfrenta o fraco (mas simpático) Taiti, derrotado pela Nigéria por 6 a 1. Os taitianos podem ter um “refresco”, ainda que para eles não signifique tanto: o técnico Vicente Del Bosque deve poupar os titulares no jogo de amanhã.

O lateral direito Arbeloa, do Real Madrid, e o zagueiro Piqué, do Barcelona, levaram cartão amarelo na vitória por 2 a 1 sobre o Uruguai (poderia ter sido de mais, tamanha a superioridade dos espanhóis), e devem encabeçar a lista de poupados. “Temos realmente uma seleção muito boa de jogadores e vamos jogar de acordo com as oportunidades. Temos de levar em consideração nossas próprias questões”, disse Del Bosque, dando a entender que lançará mão de seu poderoso banco de reservas.

Jogadores como Fernando Torres, do Chelsea, David Villa, do Barcelona, e Javi Martinez, do Bayern, sequer entraram em campo na estreia da Fúria. É uma seleção que tem o goleiro titular do Barça, Víctor Valdés, no banco. Juan Mata conseguiu pisar no gramado da Arena Pernambuco durante o jogo, mas só aos 35 minutos do segundo tempo, em lugar de Pedro, que havia marcado o primeiro gol.

Os dois, Mata e Pedro, foram os escolhidos para a entrevista de ontem, marcada para o hotel onde a delegação está hospedada e movida às pressas pela federação espanhola para outro, também em São Conrado, na zona sul do Rio. Máximo de privacidade possível para os espanhóis, que raramente têm parado no trajeto entre porta do hotel e ônibus para atender os torcedores (a maioria garotas).

Mata e Pedro admitiram favoritismo diante do Taiti, mas pregaram respeito ao adversário. Pelo discurso, pareciam estar falando de um campeão mundial. “Levaram muitos gols, mas tentam jogar. É uma equipe que joga com alegria e trata bem a bola”, disse Mata.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.