Experiência é a aposta do Brasil para encarar a Irlanda

Mesmo em ano olímpico, Dunga deixa testes de lado e entra em campo com equipe recheada de 'veteranos'

05 de fevereiro de 2008 | 21h49

Se o objetivo do Brasil era usar o amistoso desta quarta-feira contra a Irlanda, às 17h45 de Brasília (com acompanhamento online do estadao.com.br) para iniciar a preparação para os Jogos de Pequim, tudo indica que será oportunidade perdida. Para enfrentar um rival que não tem treinador fixo, Dunga colocará em campo um time que conta com apenas um jogador com idade olímpica: Diego, do Werder Bremen. Até Pequim, a seleção realizará apenas mais duas partidas.    Veja também:  Dunga escala time experiente para enfrentar a Irlanda  Bobô foge de entrevistas, mas diz que evoluiu na Turquia Técnico Dunga chega e comanda treino do Brasil em Dublin  Gilberto Silva prevê confronto difícil com Irlanda  Investidores sauditas dão as cartas para amistosos da seleção   Do grupo convocado pelo treinador, nada menos que 11 tem idade para estar na seleção olímpica, formada por jogadores com até 23 anos. A intenção é o ouro, único título que falta na ampla galeria de conquistas da seleção.Dunga queria mandar a campo a equipe já reforçada com os três nomes acima de 23 anos permitidos pelo regulamento dos Jogos Olímpicos, mas não terá o principal deles: o meia-atacante Kaká, que sofreu uma pancada no joelho esquerdo defendendo o Milan. Para o seu lugar foi chamado Diego, do Werder Bremen.   Porém, a ausência mais sentida será outro jogador do rubro-negro de Milão: o atacante Alexandre Pato. Ele sofreu grave torção no tornozelo esquerdo também na vitória sobre a Fiorentina por 1 a 0, pelo Campeonato Italiano. Bobô, ex-Corinthians e que defende o turco Besiktas, vem para seu lugar e é mais uma aposta do técnico Dunga.  Ronaldinho Gaúcho, que não vive boa fase no Barcelona, também não está na lista de Dunga. Porém, ele ainda deve ser testado como um dos nomes acima de 23 anos. Um jogador bem cotado pelo técnico e que também não jogará é o zagueiro Lúcio, que se machucou no jogo do Bayern de Munique contra o Hansa Rostock, pelo Campeonato Alemão. Naldo, do Werder Bremen, o substitui.   Diante de tantas ausências, a principal atração será o atacante Robinho, que brilha no Real Madrid e tem presença praticamente certa nos Jogos Olímpicos.   Quatro jogadores são mais conhecidos do público irlandês, pois atuam na vizinha Inglaterra: o meia Anderson, revelado no Grêmio e que vem jogando de volante no Manchester United; Gilberto Silva, do Arsenal; Lucas, nome quase certo na seleção olímpica e que vem ganhando espaço no Liverpool; e o zagueiro Alex, que ainda não repetiu na seleção o mesmo desempenho do Chelsea.   Na fase de testes, a lista de Dunga tem também muitos jogadores que atuam no futebol brasileiro: o lateral-direito Leonardo Moura, do Flamengo, os meias Hernanes e Richarlyson, do São Paulo, o zagueiro Thiago Silva, do Fluminense, e o goleiro Renan, do Internacional de Porto Alegre e que pode até começar no lugar de Julio César. ESTÁDIO HISTÓRICOO Estádio Croke Park, palco da partida, também é alvo de curiosidade: o local, utilizado como campo desde 1884, é parte da história da Irlanda. Lá teve lugar um massacre durante a guerra pela independência do país. Até 2007, o estádio havia sido utilizado apenas para disputas de esportes tradicionais locais - casos do futebol gaélico, jogado também com as mãos e o hurling, semelhante ao hóquei.   O Croke Park abrigará o futebol por apenas dois anos em função das reformas em Lansdowne Road, estádio de futebol e rugby da Irlanda. E a seleção da casa tem problemas para a partida. A equipe vai a campo comandada pelo técnico interino Don Givens, que supre a saída de Steve Staunton, demitido por não conseguir classificar o país à Eurocopa de 2008.  Irlanda Given; Kelly, Dunne, O\'Shea e Kilbane; McGeady, Carsley, Miller e Duff; Robbie Keane e Doyle Técnico: Donald Givens  Brasil Júlio César; Leonardo Moura, Luizão, Alex e Richarlyson; Gilberto Silva, Josué, Júlio Baptista e ;Diego, Robinho e Luis Fabiano Técnico: Dunga Árbitro: Rene Rogalla (SUI)Estádio: Croke Park, em Dublin (Irlanda)Horário: 17h45 (de Brasília)TV: Globo   O favorito para o cargo é o italiano Giovanni Trappatoni, que só deve ser liberado pelo Red Bull Salzburg, da Áustria, após o término de seu contrato, em maio.   A frustração na demora em arranjar o novo treinador já contagia os jogadores, que pensam em deixar a seleção. Um deles é o zagueiro Richard Dunne, que já admitiu não defender mais o país e seguir os passos de Steve Finnan, lateral do Liverpool, e o também zagueiro Andy O'Brien, do Bolton.   Em campo, um dos desfalques será o meio-campo Stephen Reid, com uma lesão no joelho que o mantém afastado do Blackburn Rovers. Por outro lado, estão confirmados o ponta Damien Duff, do Newcastle, e o atacante Robbie Keane, que volta à seleção pela boa fase no Tottenham.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.