Experiência e pontaria dão vitória e vaga aos franceses

A experiência de seus principais jogadores e a boa pontaria fizeram a grande diferença na vitória de 1 a 0 da França sobre Portugal, nesta quarta-feira, em Munique. Franceses finalizaram bem menos que os portugueses, mas tiveram um índice de acerto muito maior.Portugal ficou mais tempo com a bola nos pés, 59% de posse contra 41% dos franceses, que utilizaram muito bem a experiência de meias como Zidane e Vieira para cadenciar bem o jogo e impor a velocidade que quiseram na partida. Aliás a qualidade de seu futebol foi o que mais marcou o jogo francês, que finalizando 5 vezes contra a meta de Ricardo e acertou 4 vezes, um índice de acerto de cerca de 80%, e um gol convertido. Já Portugal, mesmo chutando 12 vezes, só acertou cinco deles.Aliás, diferente do que se poderia esperar de uma semifinal entre duas seleções européias - principalmente Portugal, que fez com a Holanda o jogo mais violento da história dos Mundiais -, portugueses e franceses fizeram um número bem baixo de faltas. A França Alemanha cometeu 11 infrações contra 18 da equipe de Felipão. E o mais curioso, a França não levou um cartão amarelo sequer, Portugal recebeu apenas um.O zagueiro da Juventus, Lilian Thuram foi eleito o melhor jogador da partida pela Fifa. O atleta foi o destaque da forte dupla de zaga francesa, que segurou muito bem a pressão portuguesa.Veja abaixo as estatísticas do jogo:Finalizações: Portugal, 12; França, 5 Finalizações certas: Portugal, 5; França, 4 Faltas cometidas: Portugal, 18; França, 11 Cartões amarelos: Portugal, 1; França, 0 Cartões vermelhos: Portugal, 0; França, 0 Escanteios: Portugal, 8; França, 3 Impedimentos: Portugal, 4; França, 0 Posse de bola: Portugal, 59%; França, 41% Melhor jogador da partida: Lilian Thuram (França)(Com fifaworldcup.com)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.