Marcos Arcoverde/Estadão
Marcos Arcoverde/Estadão

Expulso injustamente, Fred se enfurece: 'O Carioca tem que acabar'

Atacante não esconde frustração com erro da arbitragem no clássico

MARCIO DOLZAN, O Estado de S. Paulo

05 de abril de 2015 | 20h48

O Flamengo venceu o clássico do protesto contra o Fluminense por 3 a 0, neste domingo, no estádio do Maracanã, mas o resultado do jogo - a despeito de suas implicações na tabela de classificação do Campeonato Carioca - é apenas o mais prosaico registro do Fla-Flu. Antes da partida, os dois times se manifestaram em conjunto contra a Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj). Durante o jogo, Fred foi expulso injustamente e disparou: "O Carioca tem que acabar".

Coube ao capitão do Fluminense a declaração mais incisiva do clássico do protesto. E isso durante a partida. Aos 28 minutos do primeiro tempo, Fred foi calçado por trás e, na queda, tocou a mão na bola. O árbitro Wagner do Nascimento Magalhães considerou falta do atacante e apresentou o segundo cartão amarelo, expulsando o jogador.

Inconformado, na saída do campo Fred pediu o fim do Estadual. "Eu queria saber quem é que mandou isso aí. O Carioca tem que acabar. Acaba o Carioca! Vamos jogar Rio-São Paulo, Sul contra Rio de Janeiro. Enquanto tiver assim, acaba o futebol do Rio de Janeiro", disparou o centroavante.

Antes da partida, Flamengo e Fluminense foram a campo com os jogadores exibindo uma tarja preta presa às camisas. Os times se perfilaram no gramado em conjunto e todos os atletas levaram a mão à boca. O protesto era em solidariedade ao técnico Vanderlei Luxemburgo, do clube rubro-negro, que foi suspenso por criticar a Ferj.

A torcida também apoiou a manifestação. Nas arquibancadas, muitos repetiram o gesto de Vanderlei Luxemburgo, feito na última sexta-feira, e colaram fitas adesivas na boca. Gritos ofensivos contra a federação também foram registrados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.