Expulso, Leão teme suspensão do STJD

?Todo mundo está vendo que ele está preparando o resultado para a Ponte?, disse o técnico Emerson Leão depois de ter sido expulso pelo árbitro paulista Romildo Correa, no fim do primeiro tempo. Mas, arrependido e preocupado com uma provável punição do STJD, Leão pediu desculpas a Romildo. Ricardo Oliveira foi o porta-voz do treinador. Ao voltar do intervalo, o atacante encostou no árbitro: ?O ?professor? mandou pedir desculpas para o senhor. Ele se arrependeu do que disse.? O juiz afirmou que levaria em consideração o gesto do técnico do Santos. ?Vou relatar os fatos na súmula. A gente tem de levar em consideração essas coisas, esse pedido dele (Leão). Mas vou relatar tudo o que aconteceu aqui.? Antes do início do segundo tempo, o próprio treinador, atrás do alambrado, chamou o árbitro-reserva e fez um apelo: ?Vou chamar você como minha testemunha. Você viu que eu não xinguei o Romildo. Eu não fiz nada.? A preocupação do treinador é escapar de uma punição rigorosa do STJD. Leão deve arrumar bons argumentos para escapar da sentença. Pelas imagens da TV Record, que transmitiu o jogo, e pelas declarações do treinador aos repórteres no campo, as críticas à arbitragem foram pesadas. Luiz Zveiter, presidente do STJD, havia prometido nesta quarta-feira que o tribunal será rigoroso. E que cada vez mais usará as imagens da televisão para punir quem provocar tumulto nos jogos.

Agencia Estado,

17 de julho de 2003 | 00h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.