Expulsões no início preocupam Adilson no Cruzeiro

Com a expulsão aos oito minutos do atacante Wellington Paulista contra a Caldense, esta foi a quinta vez no ano que o Cruzeiro teve um jogador expulso no primeiro tempo. O excesso de indisciplina preocupa o técnico Adílson Batista, que promete conversar com os jogadores.

AE, Agencia Estado

13 de fevereiro de 2010 | 20h27

"Claro que você precisa conversar para que termine o jogo com os 11. Acaba sobrecarregando, você faz algumas modificações que não quer em função do desgaste", avaliou o treinador, que procurou defender Wellington Paulista da expulsão.

"Futebol tem choque, é para homem, e às vezes acontece. O critério você tem que ter um pouco de calma. Os jogos no interior são mais truncados, a Caldense em 30 minutos fez 20 faltas. O vermelho foi em função de subir no alambrado, não foi uma falta maldosa", afirmou.

Apesar das críticas ao caráter disciplinar, Adílson elogiou Gilberto, Eliandro e Bernardo na vitória por 2 a 0. "O Gilberto jogou bem. O Eliandro entrou bem, o Bernardo jogou bem. Os três (zagueiros) ali atrás firmes, o Eli entrou muito bem do lado direito, é mais uma opção que a gente tem. O importante era vencer o jogo", completou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.