Divulgação/Vitor Silva/SS Press/Botafogo
Divulgação/Vitor Silva/SS Press/Botafogo

Ezequiel revela importância de intercâmbio nos EUA para se consolidar no Botafogo

Jovem atacante aproveitou parceira do clube carioca com o Golden State

Estadao Conteudo

27 de dezembro de 2017 | 15h30

Embora o Botafogo tenha ficado fora da Copa Libertadores após empatar com o Cruzeiro na última rodada do Campeonato Brasileiro, por 2 a 2, a partida trouxe uma esperança: a boa atuação de Ezequiel, jovem atacante de 19 anos que marcou o segundo gol do clube carioca.

+ Arnaldo celebra renovação e promete que Botafogo será competitivo em 2018

Ezequiel, contudo, teve uma trajetória inusitada antes de se tornar uma boa promessa para 2018: fez um intercâmbio nos Estados Unidos entre 2015 e 2016, quando atuou pelo Golden State. O clube fez uma parceria com o Botafogo para levar jovens a disputarem alguns campeonatos locais. E, lá, segundo contou o atacante nesta quarta-feira, ele até já foi campeão.

"Em 2015, na transição do sub-17 para o sub-20, surgiu essa oportunidade de fazer o intercâmbio nos Estados Unidos na parceria do Botafogo com o Golden State. Fui um dos selecionados e aceitei para ganhar uma rodagem", detalhou o atleta. "Disputamos a National League, mas que não teve fim naquele ano, por isso retornamos em março de 2016 para jogarmos os dois campeonatos, a continuação da National League e a Copa Dallas, onde fomos campeões."

Sobre a importância da experiência em sua carreira, Ezequiel contou ter retornado dos Estados Unidos mais paciente e confiante no seu potencial. "Eu cresci bastante. Participei de muitos jogos, contribui bastante e acho que fiz algo em torno de 7 gols em 11 jogos. Era um ano difícil para mim, onde não tive muitas oportunidades no sub-20 por conta da idade, mas essa vivência me manteve confiante e esperançoso. Eu tive um ano de aprendizado incrível, acho que esse intercâmbio me ajudou muito a evoluir. Aprendi a ter mais paciência, conheci uma nova cultura de futebol e voltei de lá mais confiante."

Gerente geral da base botafoguense, Bruno Lazaroni reiterou que a experiência norte-americana tem sido importante para os jovens jogadores desenvolverem seu potencial. "A ida dos atletas aos Estados Unidos tem sido uma boa oportunidade deles vivenciarem outra cultura, além de jogarem competições importantes a nível internacional, como a Dallas Cup", apontou. "Eles acabam retornando mais maduros para, em um futuro próximo, conquistarem o espaço na equipe principal, como aconteceu recentemente com o Ezequiel."

 

Tudo o que sabemos sobre:
Botafogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.