FA acusa Ferdinand de conduta racista no Twitter

O zagueiro Rio Ferdinand, do Manchester United, foi acusado nesta segunda-feira pela Associação de Futebol da Inglaterra (FA, na sigla em inglês) de agir com conduta imprópria e racista contra o lateral-esquerdo Ashley Cole, do Chelsea, por meio de comentários postados em sua página no Twitter.

AE-AP, Agência Estado

30 de julho de 2012 | 13h21

A entidade que comanda o futebol inglês informou, através de nota em seu site oficial, que o defensor "agiu de forma que era imprópria e/ou colocou o jogo em descrédito ao fazer comentários que incluíram uma referência à origem ética e/ou de cor e/ou de raça".

A FA avisou também que Ferdinand tem até a próxima quinta-feira para responder à acusação contra ele. O jogador acabou entrando na mira da entidade após apoiar um comentário feito por um usuário do Twitter que comparou Ashley Cole a um "Choc Ice", uma tradicional sobremesa gelada que conta com recheio de baunilha e cobertura de chocolate.

O termo "Choc Ice" serviu para dizer que Cole seria preto por fora e branco por dentro, após o jogador, que é negro, aparecer como testemunha durante um julgamento no qual ajudou a defender John Terry, seu companheiro de Chelsea. Na ocasião, o capitão do time foi acusado de ter insultado racialmente o irmão de Ferdinand, Anton, que é zagueiro do Queens Park Rangers, durante uma partida do Campeonato Inglês, realizada em outubro do ano passado.

No final das contas, Terry foi inocentado no dia 13 deste mês da acusação de racismo pelo Tribunal de Westminster, mas a FA anunciou na última sexta-feira que manteve a acusação contra o zagueiro. A entidade disse que analisou todas as evidências do caso e considerou que ele cometeu, de fato, um delito racial. Por causa desta polêmica, o defensor acabou perdendo o posto de capitão da seleção inglesa.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolRio Ferdinandracismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.