Paul Childs / Reuters
Paul Childs / Reuters

FA confirma que pode vender estádio de Wembley para bilionário americano

Dono do Jacksonville Jaguars quer garantir estádio em sua propriedade e levar mais jogos para Londres

Estadão Conteúdo

26 de abril de 2018 | 11h55

A Associação do Futebol Inglês, que comanda o futebol na terra da rainha, confirmou nesta manhã que recebeu uma proposta pelo estádio de Wembley por parte do bilionário americano Shad Khan, dono do Fulham FC e do Jacksonville Jaguars, franquia da NFL. Segundo a imprensa inglesa, a proposta seria por um total de 500 milhões de libras esterlinas (R$ 2,345 bilhões de reais).

+ Liverpool confirma lesão e Chamberlain está fora da Copa do Mundo

+ Wenger indica que desejava permanecer no Arsenal: 'Não foi minha decisão'

Caso a negociação tenha um desfecho positivo, Londres deve passar a receber mais jogos da liga de futebol americano. "Os jogos que os Jaguars realizam em Wembley são essenciais para a estabilidade financeira do time em Jacksonville, um dos menores mercados da NFL. Se meu patrimônio passar a incluir Wembley, a posição dos Jaguars em Londres ficaria protegida em um momento em que outros times da NFL estão ficando mais interessados na cidade. E quanto mais forte os Jaguars estiverem em Londres, mais estável e promissor será o futuro da equipe em Jacksonville", justificou Khan, que afirmou também que a negociação não interfere no futuro do Fulham, que também é da capital inglesa.

Dessa forma, a NFL daria mais um passo em busca do mercado inglês. A liga realiza jogos da temporada regular em Londres desde 2007 e Wembley vem recebendo jogos do Jaguars desde 2013, quando Khan comprou o Fulham. "A potencial compra de Wembley seria um sinal poderoso do comprometimento do Reino Unido e sua visão de nos ajudar a crescer o esporte", afirmou o vice-presidente de eventos da NFL, Mark Waller.

Para a proposta ser aceita, a FA realizou algumas exigências: qualquer nome novo que o estádio venha a ter deve incluir a palavra Wembley e continuaria a sediar as semifinais e finais da Copa da Inglaterra. A entidade também reteria os pacotes de hospitalidade, avaliados em 300 milhões de libras (R$ 1,5 bilhão). O dinheiro recebido com a venda e o que seria economizado com a manutenção do estádio seriam investidos em campos de base, segundo a entidade.

Wembley foi inaugurado em 1923 e passou por uma reforma recente que terminou em 2007, com um custo total de 840 milhões de libras (R$ 4,09 bilhões, na cotação atual). O estádio sedia os jogos da seleção inglesa, as semifinais e finais da Copa da Inglaterra e da Copa da Liga Inglesa e shows. Nesta temporada, passou a ser também a casa do Tottenham enquanto novo estádio do time branco é construído - o Chelsea também deve se mudar temporariamente para o estádio em um futuro próximo.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolLondres [Inglaterra]

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.