Fabiano banca o espião no São Paulo

Na final do Campeonato Paulista, o que vale é não ser pego de surpresa por falta de conhecimento do adversário. E o São Paulo tem bons elementos para evitar qualquer imprevisto. O próprio técnico Oswaldo de Oliveira trabalhou com boa parte do elenco do Corinthians, quando passou pelo clube, mas outras fontes de informação são o lateral Fabiano, que atuou com Geninho no Atlético-PR, e o meia Ricardinho, que no ano passado jogou ao lado da maioria dos atletas rivais que estarão em campo."O Corinthians joga como o Atlético-PR", afirmou Fabiano, fazendo referência ao time que em 2001 derrotou o São Caetano e conquistou o título brasileiro. O lateral alertou o grupo para uma perigosa variação tática que agrada ao técnico adversário. "Quando o time do Geninho é muito atacado, ele costuma variar para o 3-5-2 e fazer com que os laterais marquem os laterais adversários individualmente e mais em cima", explicou o novo titular.Fabiano participa do confronto entre Corinthians e São Paulo pela primeira vez, mas não teme a responsabilidade. Sua única preocupação é o fôlego. "Não estou tão mal fisicamente e no último jogo deu para suportar bem."Ricardinho, que jogou no Corinthians até o ano passado, é cauteloso. "Prefiro não arriscar um palpite de resultado, mas acho que será um bom jogo porque as duas equipes exploram muito o lado ofensivo", disse o meia, cuja ansiedade de vencer é grande. "Seria o primeiro título com a camisa do São Paulo, importante para mim, do ponto de vista profissional e pessoal."Oswaldo afirma que dicas ajudam. "No jogo contra a Portuguesa Santista ficou evidente que o Dinei e o Maurício passaram algumas informações", explicou o técnico. Para ele, o confronto não estará limitado ao talento de Gil e Kaká. "Tem o Liedson e o Luís Fabiano também."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.