Fabiano e Fábio Costa não comentam briga

Os principais protagonistas, por parte do Santos, na confusão verificada no final do clássico contra o Corrinthians, Fábio Costa e Fabiano, atravessaram a quinta-feira sem falar com a imprensa. Fabiano recebeu orientação do Departamento Jurídico do clube para evitar declarações. Já Fábio Costa, simplesmente se negou a comentar os tristes episódios registrados no Morumbi. Quem surpreendeu, hoje, foi o técnico Leão. "Estava vendo o lance entre o Fábio Costa e o Liédson, e não vi nenhuma maldade", disse. "Mas a briga foi altamente desagradável". Para o técnico, não teria acontecido nada se o comportamento do árbitro fosse outro. "Bastava o juiz ter comando em campo", acredita. O conflito, crê Leão, foi originado pelos corintianos. "O Fábio Luciano provocou o Fabiano, falando sobre o sogro dele (Vanderlei Luxemburgo)." Leão ainda lamenta a sequência de erros de árbitros que vêm acontecendo nas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro e listou o jogo entre São Caetano e São Paulo, quando o gol tricolor, feito em impedimento, foi validado; o Vasco, contra o Inter; e o jogo do Palmeiras contra o Joinville. Elano - O meia voltou a jogar em um clássico agitado e confuso. "A gente não apanha e fica quieto", justificou. Mas Elano, foi claro ao falar que "o conflito deve ser esquecido". O atleta reconheceu que não ouviu o corintiano Fábio Luciano provocar Fabiano. "Mas conheço meu companheiro, e acredito nele".Outro que não ouviu nada foi Nenê. "Estava mais na frente e não percebi a provocação do corintiano". O ponta ostentava um grande inchaço no pé esquerdo, saldo do confronto contra o Corinthians. "Dói, mas vou jogar contra o Vitória".

Agencia Estado,

10 de julho de 2003 | 19h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.