Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Fabiano quer ser lembrado pelos gols

Há pouco mais de duas semanas, quando o São Paulo anunciou a contratação do atacante Luís Fabiano, do Rennes, os torcedores e os próprios repórteres perguntavam: "Quem é esse Luís Fabiano?" Os primeiros a se lembrar do jogador responderam: "Aquele da Ponte que sofreu uma convulsão num jogo com o Palmeiras." Confirmado como novo titular do ataque, ao lado de França, o atleta quer, agora, ser lembrado pelos gols, por conquistas de título e jamais pelo acidente que sofreu. "Quero esquecer o que houve de ruim e viver bons momentos, fazer gols e ganhar o primeiro título da minha carreira." Durante uma partida do Campeonato Paulista de 2000, defendendo a Ponte Preta contra o Palmeiras, ele dividiu, de cabeça, uma bola com o lateral-esquerdo Tiago Silva. Os dois se chocaram e Fabiano sofreu uma convulsão. Ficou desacordado e recuperou a memória apenas três horas depois. Na ocasião, o caso teve repercussão, porque ainda se falava muito na convulsão sofrida por Ronaldo, horas antes da final da Copa da França. "Foi diferente da do Ronaldinho, porque ele estava parado e a minha ocorreu após uma pancada na cabeça." Passado o drama, o atacante seguiu normalmente a carreira. Foi artilheiro da Ponte Preta no Paulista, com 12 gols, e teve o passe vendido ao Rennes, da França. Ficou na Europa durante sete meses, mas não teve sucesso. Passou a maior parte do tempo no banco de reservas e marcou apenas um gol. Adaptou-se ao modo de vida, mas sentiu falta dos amigos. "O pior foi não ter podido jogar." Apesar dos problemas, ganhou dinheiro e experiência. "Financeiramente foi excelente." Aos 20 anos, já tem o privilégio de levar uma vida confortável. Nesta quarta, contra o Botafogo, disputará a primeira final da carreira. E busca fazer o primeiro gol com a camisa tricolor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.