Fabiano registra queixa contra Doni

Para Fabiano, o jogo que começou às 16 horas no Morumbi só acabou às 20h52.Nessa hora, o jogador do Santos deixou o Instituto Médico Legal onde se submeteu a um exame de corpo de delito. Com diversas escoriações no dorso, Fabiano reclamava do incômodo causado pela ardência. Isso quase três horas depois de ter sido atingido pelos pés do goleiro Doni, do Corinthians, no meio da confusão que começou ao final do clássico. ?Já fiz o que eu tinha de fazer. Espero que o goleiro seja punido, não quero mais mostrar os ferimentos, vocês (repórteres) já viram" disse o jogador com a expressão abatida. ?Eu queria mesmo é registrar queixa contra o Fábio Luciano, mas no caso dele foi só verbal. Eu dei um tapa nele, admito, mas levei uma pesada do Doni, vocês viram", justificava o meia qua entes do IML registrou sua queixa em Boletim de Ocorrência no 34º Distrito Policial, o mais próximo do estádio, contra o goleiro do Corinthians. Apesar da medida legal contra o goleiro, Fabiano estava indignado com o zagueiro. ?É inaceitável que um cara na condição dele, um capitão, que deveria ser um líder, e não um mau caráter. Ele me xingou, xingou toda família", disse de maneira abrangente negando-se a confirmar se Fábio Luciano fez alguma alusão ao técnico Vanderlei Luxemburgo sogro de Fabiano. ?Ele (Fábio Luciano) saiu feito um maluco de lá da defesa em direção ao Fábio Costa, para defender o Liedson que estava no chão. No meio da confusão começou a me xingar, falar barbaridades contra mim e minha família. Não entendo como pode, o cara nunca tinha falado comigo, nem me conhecia e falou um monte. Acabou levando um tapa."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.