Fabiano Soares é demitido do Estoril e Brasil fica sem técnico na elite europeia

Momento dos treinadores brasileiros é tão ruim que mesmo no oriente médio eles estão sem espaço

Redação, Estadão Conteúdo

12 de dezembro de 2016 | 14h33

O Brasil não tem nenhum treinador trabalhando nas principais ligas europeias. O último remanescente era Fabiano Soares, demitido do Estoril, de Portugal, no domingo à noite. Ele estava no clube desde 2011, inicialmente como auxiliar-técnico, e assumiu como treinador em março do ano passado.

"O Estoril agradece ao treinador pelo trabalho desenvolvido e profissionalismo demonstrado, primeiro como treinador adjunto e depois como treinador principal, e deseja as maiores felicidades para a carreira profissional e vida pessoal de Fabiano Soares", diz o comunicado do clube, 11.º colocado no Português.

O outro treinador brasileiro que começou a temporada trabalhando na Europa foi PC Gusmão, que ficou três meses no Marítimo, da Ilha da Madeira, também de Portugal, antes de ser demitido em setembro.

O momento dos treinadores brasileiros é tão ruim que mesmo no oriente médio eles estão sem espaço. Hélio dos Anjos é o único a trabalhar lá, no Al-Qadisiyah, da Arábia Saudita. Já Felipão comanda o Guangzhou Evergrande, campeão chinês.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.