Lucas Figueiredo/CBF
Lucas Figueiredo/CBF

Fabinho celebra chance e minimiza mudança de posição para jogar na seleção

Na outra vez em que foi chamado, atleta atuou como lateral-direito, embora esteja jogando como meio-campista na Europa

O Estado de S.Paulo

08 Outubro 2018 | 17h50

Pela segunda vez consecutiva, Fabinho foi um dos nomes chamados por Tite na convocação da seleção brasileira. Na primeira, para os amistosos contra Estados Unidos e El Salvador, o jogador do Liverpool atuou como lateral-direito, mesmo tendo se firmado como meio-campista na Europa há alguns anos. Nesta segunda-feira, ele revelou ter sido consultado sobre esta mudança e garantiu que ela não o incomoda.

"Antes da primeira convocação, o Edu (Gaspar, coordenador de seleções) e o Tite ligaram para mim, eu não esperava essa ligação. Esperava receber uma oportunidade pelo trabalho que eu vinha fazendo, mas a ligação foi surpreendente. Tite me perguntou se haveria problema contar comigo na lateral direita, se isso poderia me atrapalhar no clube. Eu disse que estar na seleção só me ajudaria, e que sabia fazer as duas posições", contou.

Fabinho surgiu na base do Fluminense e foi muito jovem para a Europa, onde chegou a vestir as cores do Real Madrid. Mas foi Monaco que ele ganhou destaque, primeiro como lateral e depois como volante. Para esta temporada, o jogador foi contratado pelo Liverpool, que desembolsou 50 milhões de euros por seu futebol, mas até agora vem recebendo poucas oportunidades.

"Para que um jogador tenha sequência na seleção, é importante jogar frequentemente no clube. No Liverpool, eu não tenho jogado tanto, mas na Inglaterra tem muitos jogos, espero começar a ter uma sequência maior, jogar mais. Eu quero isso, todo jogador quer jogar sempre. Estou à disposição do treinador, preparado, treinando bem. Eu sabia que isso poderia acontecer no Liverpool, que eu precisaria ter mais paciência, por isso estou bem e não deixo baixar a bola. É só o começo da temporada e sei que vou receber oportunidades", projetou.

Se as oportunidade no Liverpool são escassas, Fabinho disse esperar "continuidade na seleção". Ao lado dos outros jogadores, ele realizou nesta segunda-feira o primeiro treino da seleção em Londres, onde seguirá até quarta-feira, quando viaja para a Arábia Saudita. Lá, enfrentará os donos da casa na próxima sexta-feira, na cidade de Riad, e a Argentina, no dia 16, em Jeddah.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.