Carl Recine / Reuters
Carl Recine / Reuters

Fabinho festeja o seu primeiro gol pelo Liverpool e exalta: 'Aumenta a confiança'

Brasileiro balançou as redes pela primeira vez com a camisa do time inglês na goleada por 4 a 0 sobre o Newcastle

Redação, O Estado de S.Paulo

26 de dezembro de 2018 | 18h22

Ao completar de cabeça um escanteio cobrado por Salah aos 39 minutos do segundo tempo, o brasileiro Fabinho fechou o placar da vitória do Liverpool sobre o Newcastle, por 4 a 0, nesta quarta-feira, pela última rodada do primeiro turno do Campeonato Inglês. Ele entrou em campo apenas aos 17 minutos desta etapa final e acabou comemorando o seu primeiro gol em 15 jogos oficiais pela equipe inglesa.

"Foi muito legal marcar meu primeiro gol pelo Liverpool. Apesar da minha altura (1,88m), não costumo fazer gols de cabeça. Fiquei muito feliz. Vencemos e jogamos bem. Foi bom para mim também. Aumenta a confiança. Espero fazer outros gols", afirmou o atleta, por meio de declarações distribuídas pela sua assessoria.

Fabinho também explicou como desempenha o seu papel ofensivo neste tipo de lance de bola parada, que desta vez originou o seu gol. "Nós temos várias jogadas para cobrança de escanteio. Meu papel sempre é o mesmo. Fico ali próximo do goleiro para atrapalhar a movimentação dele. É uma função bem utilizada no futebol inglês. Quando eu vi que o Salah foi cobrar escanteio já sabia que a bola viria fechada. Fiquei esperto, consegui me posicionar bem e subi para fazer o gol", disse o brasileiro.

Em sua primeira temporada pelo clube inglês após ter sido contratado junto ao Monaco, Fabinho havia sido titular nos três jogos anteriores do time na competição, sendo que deu assistências para gols de Mané contra o Manchester United e de Salah diante do Wolverhapton. E, ao marcar nesta quarta-feira, ele se tornou o primeiro volante desde Steven Gerrard, na temporada 2013/2014, a participar de três gols em três partidas seguidas do Liverpool, que é o atual líder disparado deste Inglês, com 51 pontos, seis à frente do vice-líder Tottenham.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.