Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Fábio Carille calcula cinco vitórias para o título brasileiro do Corinthians

Equipe alvinegra está na liderança do Brasileirão com 62 pontos, a seis de distância do 2º lugar

Gonçalo Junior, Estadão Conteúdo

05 Novembro 2017 | 20h34

Após a vitória sobre o Palmeiras no clássico deste domingo, no estádio Itaquerão, por 3 a 2, o técnico Fábio Carille conteve a euforia e definiu uma meta rigorosa para o Corinthians ser campeão. Ele calcula que o time precisa de cinco vitórias nos últimos seis jogos. O clube alvinegro tem oito pontos de vantagem para Palmeiras e Grêmio, mas soma seis a mais que o Santos, que venceu o Atlético Mineiro no último sábado.

+ TEMPO REAL - Confira os lances da partida

+ Confira a tabela do Campeonato Brasileiro

"Como eu disse na sexta, o campeonato não tem nada decidido ainda. Mas em relação ao Palmeiras, fica muito mais difícil para eles. Não é impossível, mas difícil", afirmou Fábio Carille em entrevista coletiva. "Matematicamente, a gente tem de trabalhar com cinco vitórias. Vamos pensar na próxima partida, que vai ser muito importante. Ir para Curitiba (contra o Atlético Paranaense) e fazer um jogo bem inteligente. Vamos continuar falando jogo a jogo e não ficar projetando muitos números".

+ Corinthians faz 3 a 2 no Palmeiras, volta a vencer e abre vantagem na liderança

+ Com dedo de Renato Gaúcho, Grêmio vira jogo e liga sinal de alerta no Flamengo

Para o treinador corintiano, o fator fundamental para a vitória foram a concentração e a realização do que havia sido planejado nos treinamentos. "Sair ganhando ou perdendo muda a história do jogo. Nossa maior virtude foi a concentração, saio feliz porque tudo que foi projetado para o jogo foi colocado em prática, principalmente no primeiro tempo".

Embora os palmeirenses tenham reclamado bastante da arbitragem, especificamente do primeiro gol de Romero, que estava em posição irregular e do retorno do volante Gabriel sem autorização, o que renderia o segundo cartão amarelo e a expulsão, o treinador considerou justa a vitória por 3 a 2.

"Foi justo, principalmente pelo que fizemos no primeiro tempo. Infelizmente levamos dois gols de bola parada. Mas, na minha opinião, acho que merecemos a vitória, sim. Foi um jogo de muito desgaste, temos de conversar bastante para ter intensidade lá na quarta-feira, contra o Atlético Paranaense, e depois no sábado contra o Avaí. Vamos planejar bem essa semana", afirmou o treinador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.