Peter Leone/O Fotográfico
Peter Leone/O Fotográfico

Fábio Carille reclama de erro do auxiliar no lance do segundo gol do Cruzeiro

'O que nos foi passado sobre o VAR, é que o bandeira tem que esperar o término da jogada', comenta técnico do Corinthians após derrota por 2 a 1

João Prata, O Estado de S.Paulo

19 de outubro de 2019 | 21h47

Expulso de campo no segundo tempo, o técnico Fábio Carille reclamou da arbitragem após a derrota do Corinthians por 2 a 1 para o Cruzeiro neste sábado, na arena em Itaquera, pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro. O treinador admitiu também que houve falha de sua equipe no lance do gol que sacramentou a derrota

"Não lembro de uma defesa do meu goleiro. O segundo gol foi uma infelicidade nossa. Não pode parar na jogada. Mas também, o que nos foi passado sobre o VAR, é que o bandeira tem que esperar o término da jogada. Ele levantou no meio. Acredito e espero que possa melhorar, mas está acontecendo lances que não podem ter", lamentou.

Na jogada, Fagner tocou a bola para o campo de defesa e o atacante cruzeirense Ederson dominou livre. O auxiliar levantou a bandeira, os jogadores das duas equipes pararam. O árbitro, no entanto, mandou seguir. Ederson avançou livre, driblou Walter e marcou. "O próprio jogador do Cruzeiro parou. A gente espera que melhore e que o VAR possa ajudar", complementou o diretor de futebol do Corinthians, Duílio Monteiro Alves.

O dirigente também considerou mal anulado um gol do Corinthians no início do segundo tempo. Após cobrança de escanteio, Mateus Vital pegou a sobra e mandou para as redes. O árbitro viu falta de Marllon em Fred fora da jogada. "Não vi essa falta", comentou.

Com a derrota o Corinthians está ameaçado perde o lugar no G-4. Isso porque permaneceu em quarto lugar com 44 pontos e o São Paulo, que está em quinto com 43, recebe o Avaí neste domingo no Morumbi. O time alvinegro volta a campo no próximo sábado no clássico com o Santos na arena em Itaquera.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.