Fábio Costa correu atrás de torcedor

O goleiro Fábio Costa tem um temperamento explosivo e ontem deixou isso claro mais uma vez. Durante o treino, o goleiro acertou uma bolada num integrante de uma torcida organizada que colocava uma faixa nos alambrados do campo do Parque São Jorge. O ato revoltou os torcedores das várias facções que compareceram ao treino - faixas de todas as torcidas estavam penduradas nos alambrados.Terminado o treino, o goleiro correu atrás de um membro da torcida organizada Gaviões da Fiel que o havia provocado. Foi contido pelo puxador de samba Ernesto Teixeira. Antes disso, Fábio Costa já havia alertado os seguranças do Corinthians de que os torcedores da organizada o estavam importunando. Antes de ir embora, o goleiro ainda distribuiu autógrafos no estacionamento para os sócios do clube. Tirou fotos, foi solícito e até defendeu o companheiro Coelho quando um torcedor pediu para não deixar o lateral-direito bater um pênalti. "O que é isso? Ele bate muito bem", assegurou o goleiro.Mas na saída do Parque São Jorge o goleiro perdeu a calma mais uma vez. O jogador estava no seu carro quando um grupo de torcedores pediu autógrafos. Como ele não abriu a janela, os torcedores reclamaram e o insultaram. Fábio Costa não teve dúvida: saiu do carro e respondeu aos insultos com palavrões e ameaçou partir para a briga. Os torcedores saíram correndo.À flor da pele - O goleiro parecia estar com os nervos à flor da pele nas vésperas do clássico contra o Palmeiras. Na sexta-feira, na entrevista coletiva, reclamou dos jornalistas e disse que foram publicadas notícias mentirosas - referia-se à possibilidade de ir para a reserva pelo fato de ter treinado no time suplente - e mandou os jornalistas pararem de tomar café e bater papo e prestarem mais atenção nos treinamentos.Até nas declarações foi infeliz. Não quis polemizar com Magrão, disse que não é seu estilo falar mal do time dos outros mas, ao elogiar a parceira MSI, sugeriu que todos os jogadores brasileiros queriam estar no Corinthians. Sem querer, menosprezou os adversários de hoje.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.