Fábio Costa diz que Santos não tem padrão tático

'Nosso time é inconstante, precisamos ficar mais junto dentro de campo', afirma o goleiro santista

04 de fevereiro de 2008 | 10h01

Depois de brigar com metade da comissão técnica santista e passar um jogo afastado da equipe, o rebelde Fábio Costa esfriou a cabeça em casa, reassumiu a camisa 1 do Santos e evitou mais um vexame da equipe no Campeonato Paulista. Com pelo menos quatro boas defesas, o goleiro garantiu o empate em 1 a 1 com o Paulista, em Jundiaí. Mas, com a autoridade de capitão, não deixou a crítica de lado: para ele, o Santos não tem padrão tático. Veja também: Leão diz que Santos é um time esforçado Alemão comemora gol e Betão pede calma à torcida  Santos sai na frente, mas só empata com o Paulista "Nosso time é inconstante. Precisa ter padrão, ficar mais junto dentro de campo", reclamou o camisa 1, que recusou os méritos pelo empate: "Não fui o diferencial." Descartou, até mesmo, considerar a boa atuação como uma resposta aos problemas que enfrentou. "Já passei dessa fase de provar quem sou. Tenho 30 anos, uma carreira estabelecida. Fico feliz, pura e simplesmente, por receber o carinho do torcedor e do presidente [Marcelo Teixeira]", disse. O empate, apesar de manter o Santos na zona do rebaixamento, serviu para alguns jogadores falarem em "melhora da equipe". O zagueiro Betão foi um deles. "A gente tem se esforçado, feito alguns bons jogos, mas os resultados favoráveis ainda não vieram. Pra mim, é questão de ter paciência: a equipe está se formando, crescendo e, com o tempo, vai dar bons frutos."

Tudo o que sabemos sobre:
Santos FCFábio Costa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.