Fábio Costa já recebeu mala-branca

Fábio Costa abriu o jogo sobre a polêmica história de mala-branca no futebol brasileiro, às vésperas da tão aguardada partida contra o Goiás, domingo à tarde, em Goiânia. Enquanto o técnico Antônio Lopes se mostrou indignado com o suposto pagamento de um incentivo financeiro do Internacional ao Goiás, o goleiro do Corinthians deixou bem claro que a prática não é nenhuma novidade e até admitiu já ter recebido uma quantia ?boa? por ter feito seu serviço.?Vou ser muito sincero. Isso é mais comum do que vocês imaginam?, entregou o camisa um, antes de revelar que já recebeu dinheiro de outro clube nessa situação. ?Não vejo problema nenhum nisso. E quem fala que isso não existe está sendo hipócrita. No meio do futebol, tem muita gente que não quer ouvir verdades. Qual o problema de o Goiás aceitar esse dinheiro? Ele é o menos envolvido na história.?O goleiro, que voltou a treinar nesta sexta, depois de ter sido poupado com dores no braço direito, só não quis contar em qual clube e em que situação recebeu a mala-branca. Mas nas entrelinhas deixou a entender que o caso aconteceu quando defendia o Santos. ?Vocês que estão dizendo. Não estou falando nada?, esquivou-se.Em meio a todo o espanto que causou com a revelação, Fábio Costa não deixou escapar a chance de alfinetar o Internacional. Fez questão de repetir por duas ou três vezes que o dinheiro que o clube gaúcho está disposto a pagar ao Goiás não será suficiente para tirar o título do Parque São Jorge.?Se o Inter tem esse privilégio de poder oferecer dinheiro ao Goiás, talvez pudesse ter revertido isso aos jogadores ao longo do campeonato para não ter de pagar a outro clube no fim do campeonato?, sugeriu.E emendou: ?O título de campeão brasileiro não tem preço. Independentemente do valor que um clube esteja disposto a oferecer ao outro, ninguém vai mostrar mais vontade que o Corinthians. Não será por causa de 5, 10, 15, 20 mil reais que teremos problemas.?Domingo, Fábio Costa terá a responsabilidade de coordenar uma ?nova? defesa, já que Betão e Eduardo Ratinho, suspensos, não jogam. No entanto, o goleiro disse ter confiança absoluta no trio que será escalado por Antônio Lopes, com Marcelo Mattos, Marinho e Wendel. Encerrar o campeonato sem sofrer gols na última partida é tudo o que ele quer para provar a Kia Joorabchian que tem condições de seguir no clube em 2006 ? seu contrato termina no final de dezembro.?Esse não é o momento para comentar sobre a minha continuidade no Corinthians. Até porque teremos mais 30 dias para discutir isso antes de expirar o contrato. É um assunto muito pequeno diante da possibilidade de ser campeão. Então vamos empurrar as vaidades pessoais lá para a frente?, desconversou. ?Só estou preocupado em fazer uma boa partida.?

Agencia Estado,

02 de dezembro de 2005 | 19h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.