Fábio Costa: não tenho de provar nada

O goleiro Fábio Costa volta e, bem a seu estilo, liga sua metralhadora contra os que contestam suas virtudes. "Só devo satisfações à diretoria e ela já mostrou, ao me reintegrar, que acredita em mim", disse o novamente titular do gol corintiano. Domingo, enfrenta o Atlético-MG, no Mineirão. "Não tenho de provar mais nada, todos me conhecem", disse, raivoso. Afastado pelo antigo treinador do Corinthians, Daniel Passarella, o goleiro conta com apoio irrestrito de Márcio Bittencourt, ex-auxiliar e hoje técnico. "Precisamos da experiência e da qualidade de um jogador como o Fábio, o time sentia a falta da segurança que ele passa." Fábio Costa reitera sua bronca por Passarella. Já o chamou de "lobo em pele de cordeiro", mas, hoje, tentou evitar o assunto. O técnico argentino ameaçou processá-lo após suas últimas declarações. "Cada um faz o que quiser, eu estou com a consciência tranqüila", respondeu o goleiro. Quer deixar de lado as confusões. "Melhorei muito, era explosivo e hoje penso duas vezes antes de agir", garante. Pretende mostrar no decorrer do ano ser um dos grandes goleiros do País. Não admite ter cometido tantas falhas quanto as cobradas pela imprensa e por parte da torcida corintiana. "Na minha opinião, só errei em um jogo este ano (no primeiro confronto com o Cianorte, pela Copa do Brasil) . Porém, eu sei que muita gente não gosta de mim. Ninguém consegue ser unanimidade em nenhum lugar." Seu contrato vai até o fim do ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.