Fábio Costa quase atropela jornalistas

Uma confusão envolvendo o goleiro Fábio Costa e torcedores do Corinthians depois do treino coletivo de hoje, no Parque Ecológico, quase termina em atropelamento de jornalistas. Fábio Costa, que treinou separado por causa de uma contusão no pé e ainda é dúvida para enfrentar a Portuguesa Santista domingo, no Pacaembu, teve uma discussão com o treinador de goleiros, Solitinho, e procurou deixar o CT o mais rápido possível. Nervoso, ao volante do seu carro, o goleiro precisou parar na portaria do CT diante de um grupo de torcedores que esperavam os jogadores para pedir autógrafo. Ao ser abordado, Fábio Costa não esperava a reação do torcedor Diego Maia, que lhe disse que não iria lhe pedir autógrafo enquanto não voltasse a jogar bem. O goleiro bateu boca com o torcedor. Em seguida, Fábio Costa parou na porta do CT para colocar água no radiador do carro. Neste momento, o fotógrafo Sebastião Moreira, do jornal O Estado de S. Paulo, se aproximou para fotografá-lo. O goleiro perguntou se o fotógrafo era mecânico e, diante da resposta negativa, chamou seguranças do clube. Voltou ao carro, manobrou perigosamente e saiu acelerado na direção dos jornalistas, que precisaram correr para não serem atropelados pelo goleiro. O time está praticamente escalado para o jogo decisivo de domingo - uma derrota para a Santista poderá decretar o rebaixamento do Corinthians para a Série A2 do Campeonato Paulista. Rincón garantiu escalação, mas o mesmo não se pode dizer de Fábio Costa. O goleiro não treinou durante a semana e amanhã o técnico Oswaldo de Oliveira define se joga ele ou Rubinho.

Agencia Estado,

12 de março de 2004 | 12h17

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.