Fábio Júnior chega em clima pesado

Pode até ser coincidência, mas não havia quase nenhum torcedor, hoje, no CT do Palmeiras, na apresentação dos dois novos reforços, os atacantes Fábio Júnior e o colombiano Dario Muñoz. O clima entre a torcida e o clube continua pesado, apesar dos dois pontos conquistados no último jogo, diante do Rio Branco. "Já fiz uns 7 ou 8 gols, alguns decisivos, contra o Palmeiras, agora vou fazer a favor", afirmou Fábio Júnior. Depois de ser considerado revelação, em 1998, Fábio Júnior chegou à seleção brasileira e ainda foi contratado, por US$ 15 milhões, pela Roma, da Itália. Hoje, passados três anos, tudo o que o atacante deseja é sair da má fase em que se encontra e corresponder ao esperado, o que não aconteceu na Europa. "Acho que no Palmeiras terei uma boa oportunidade para mostrar meu trabalho. Na Roma não tive essa chance." Para o jogo do Palmeiras, sábado contra a Ponte Preta em Campinas, Fábio Júnior adiantou que não está preparado fisicamente para atuar. "Preciso de uma semana para entrar em forma." O atacante de 25 anos diz ter consciência da cobrança a que estará sujeito pela exigente torcida do Palmeiras. "Se depender de mim as coisas irão mudar, mas é preciso ter a cabeça no lugar para aceitar as decisões do treinador." Talvez ele tenha informação do racha que há no grupo, com alguns jogadores que não concordam com os critérios de escalar o time do técnico Marco Aurélio. Mas Fábio Junior acrescentou que só se produz mesmo quando se está jogando com regularidade. "Esse foi o meu problema na Itália, falta de ritmo de jogo, já que ora ficava na reserva e às vezes nem isso." Seu passe ainda pertende a Roma, com quem tem contrato até o fim de 2004, e está fixado em US$ 10 milhões. Fábio Júnior fica por empréstimo no Palmeiras até 31 de dezembro. O jogador admitiu que abriu mão de "uma série de coisas" para assinar com o Palmeiras. Muñoz - Pequenino, 24 anos, a serem completados quarta-feira, o atacante que veio do Nacional de Medelin tem como objetivo repetir no Palmeiras o sucesso de dois outros colombianos, Rincon e Asprilla. "Mas meu estilo é diferente, porque associo à habilidade a velocidade." As perguntas sobre sua estatura, Muñoz foi enfático: "Romário também é baixinho." Marco Aurélio poderá contar com o atacantes dentro de 10 dias. " Encontro-me bem fisicamente, a questão é a burocracia para se obter o visto de trabalho."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.