Fábio minimiza crise do Flu e vê jogo duro para Cruzeiro

RIO - Capitão do Cruzeiro, o goleiro Fábio deixou em segundo plano a crise enfrentada pelo Fluminense antes do confronto que travará com o time carioca nesta quarta-feira, às 19h30, no Maracanã, pela décima rodada do Campeonato Brasileiro. Ao projetar o jogo, o jogador minimizou o fato de a equipe mineira ocupar hoje a liderança da competição e o rival carioca estar em 17.º lugar apenas, posto determinante para a demissão do técnico Abel Braga, confirmada na última segunda e a posterior contratação de Luxemburgo.

AE, Agência Estado

30 de julho de 2013 | 11h52

"Independentemente de o Fluminense não ter mais o Abel no banco, a gente vai encontrar muitas dificuldades porque os jogadores vão querer cada vez mais sair dessa situação incômoda e mostrar para o novo treinador que todos têm condições de permanecer na equipe. Acho que vamos ter mais dificuldades do que se o Fluminense estivesse com o treinador antigo e vindo de resultados negativos como está vindo", analisou o atleta cruzeirense.

O goleiro Fábio, porém, admite que o Cruzeiro precisa saber "tirar proveito desse período difícil" vivido pelo adversário, que encabeça a zona de rebaixamento da tabela e jogará pressionado diante de sua torcida. "Temos totais condições de sair com a vitória de lá, esse é o nosso objetivo. Nós precisamos cada vez mais somar os pontos necessários, independentemente de ser fora de casa ou não."

O capitão cruzeirense disse também que o seu time tem de atacar o rival de forma equilibrada, sem se expor tanto aos contra-ataques. "Temos de ser inteligentes. Não dá para a gente jogar muito aberto e proporcionar para o Fluminense o que eles querem, que são os espaços no nosso setor defensivo." O Cruzeiro ocupa a primeira colocação do Brasileirão, com 18 pontos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.