Mailson Santana/Fluminense
Mailson Santana/Fluminense

Fábio pega pênalti e Fluminense vence o Millonarios, de virada, pela Libertadores

Agora, os brasileiros reencontram o time colombiano na terça-feira, às 21h30, em São Januário, no Rio

Redação, Estadão Conteúdo

22 de fevereiro de 2022 | 23h55

O Fluminense estreou na Copa Libertadores de forma altamente positiva, ao vencer o Millonarios, por 2 a 1, de virada, nesta terça-feira à noite no estádio El Campín, em Bogotá, capital da Colômbia. David Braz e Cano marcaram os gols brasileiros e o goleiro Fábio defendeu um pênalti no começo do segundo tempo, quando o jogo ainda estava empatado pela contagem mínima.

Agora os brasileiros reencontram o time colombiano na terça-feira, às 21h30, em São Januário, no Rio. Não existe mais o gol qualificado, portanto, o Fluminense vai atuar pelo empate. O Millonarios vai ter que vencer por dois gols de diferença ou, então, vencer PR um gol de diferença e levar a definição da vaga para os pênaltis.

No sábado de carnaval, o time tricolor defenderá a liderança da Taça Guanabara diante do Vasco, a partir das 17 horas, no Engenhão, pela nona rodada. E pode chegar à sua oitava vitória consecutiva na competição.

O Millonarios se aproveitou do fator casa para abrir o placar logo aos seis minutos. Montero deu ligação direta e viu Cristiano falhar e Eduardo Sosa dar belo drible de corpo para ficar de frente para o goleiro Fábio. Ele encheu o pé para fazer 1 a 0.

O jogo parecia controlado pelo time colombiano até o próprio Eduardo Sosa acertar uma cotovelada no rosto de Willian e ser expulso aos 18 minutos. Com um a mais, o Fluminense começou a ganhar volume de jogo, mas perdeu Fred por conta de uma lesão muscular aos 34 minutos. Cano entrou.

Apesar de ficar sem seu artilheiro, o Fluminense continuou em cima e empatou aos 42 minutos. Yago arriscou de fora da área, Montero falhou e jogou nos pés de Luiz Henrique, que chutou em direção a David Braz, que só empurrou para o gol. No último minuto, quase que Luiz Henrique virou o placar.

O Fluminense voltou no segundo tempo com Arias no lugar de Willian. Mas logo aos dois minutos, Yago Felipe derrubou Ruiz na grande área e cometeu o pênalti. Os brasileiros reclamaram muito, porém, não teve mudança. Na cobrança de David Silva, o experiente goleiro Fábio fez a defesa e o zagueiro David Braz aliviou no rebote.

Depois de alguns minutos de pressão, o técnico Abel Braga abandonou o esquema com três volantes tirando Felipe Melo para a entrada de Paulo Henrique Ganso. Mas o jogo ficou equilibrado. Depois Martinelli entrou no lugar de Yago Felipe, que deixou o campo exausto. O Fluminense ganhou mais toque e força.

O gol da virada saiu aos 31 minutos, quando Martinelli acionou Luiz Henrique e este deu de bandeja para o complemento de Cano. Virada tricolor. Curiosamente, Cano já tinha marcado sete gols em cima do time colombiano quando atuava pelo Indepediente Medellin.

Aos 34 minutos, Luiz Henrique desperdiçou o terceiro gol, ao sair na frente do goleiro e tentar por cobertura. A bola, porém, bateu na parte de trás da rede. Além disso, o time soube valorizar a posse de bola dentro do campo defensivo do time da casa. Aos 45 minutos quase que Cano ampliou, quando passou pelo goleiro e perdeu o ângulo e depois tentou por cobertura, mas mandou para fora.

FICHA TÉCNICA

MILLONARIOS 1 X 2 FLUMINENSE

MILLONARIOS - Montero; Román (Perlaza), Llinás, Vargas e Bertel; Vásquez (Richard Cellis), Vega, Ruiz Rivera (Guerra), Eduardo Sosa e David Silva (Juan Pereira); Herazo. Técnico: Alberto Gamero.

FLUMINENSE - Fábio; Nino, Felipe Melo (Ganso) e David Braz; Calegari, Yago Felipe (Martinelli), André e Cristiano (Pineida); Luiz Henrique, Fred (Cano) e Willian (Arias). Técnico: Abel Braga.

GOLS - Eduardo Sosa, aos seis, e David Braz, aos 42 minutos do primeiro tempo. Cano aos 31 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Darío Herrera (ARG).

CARTÕES AMARELOS - Eduardo Sosa e Llinás (Millonarios). Calegari, David Braz e Felipe Melo (Fluminense).

CARTÃO VERMELHO - Eduardo Sosa (Millonarios).

LOCAL - Estádio El Campín, em Bogotá (COL).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.