Bruno Cantini/Atlético
Bruno Cantini/Atlético

Fábio Santos afirma que problemas internos colaboram para má fase do Atlético-MG

Lateral afirma que ambiente está pesado e o reflexo tem sido os resultados e desempenhos ruins em campo

O Estado de S.Paulo

06 Novembro 2018 | 20h01

O Atlético-MG não vence há cinco rodadas no Campeonato Brasileiro. Sua má campanha no segundo turno deixa ameaçada a possibilidade de conquistar uma vaga na Copa Libertadores de 2019. O lateral-esquerdo Fábio Santos revelou que o problema do time não está apenas dentro de campo, mas também nas atitudes da diretoria.

"Não sei te dizer em que medida influencia, qual a porcentagem, mas é óbvio que influencia. Quando você pega um trabalho mais organizado e consistente, a chance de dar certo em campo é muito maior. Se você pega um clube instável, com salário atrasado, mudança de treinador e de diretor, a chance de dar errado em campo é grande", disse o experiente jogador, de 33 anos.

O lateral afirmou que o ambiente está "pesado" e que o time deixou a desejar nos últimos jogos. "Fizemos muita coisa no campeonato. Estamos no G6 há muitas rodadas, mas o sinal de alerta foi ligado. Lógico que o momento do time gera desconfiança no torcedor, mas temos seis jogos para buscar nosso objetivo."

Segundo o defensor, "é indiferente enfrentar o Palmeiras, que é o líder, ou o Paraná, que está rebaixado". "Temos de buscar a vitória a qualquer custo para embalar. O futebol é dinâmico e proporciona grandes mudanças rapidamente."

O Atlético-MG está em sexto lugar no Campeonato Brasileiro, com 46 pontos, ao lado do Santos, que é o sétimo. Os dois times brigam por uma vaga na próxima Copa Libertadores. O ataque atleticano fez apenas um gol nas últimas cinco partidas e tentará a recuperação justamente diante do Palmeiras, domingo, no Independência.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.