Fábio Santos descarta 'salto alto' contra o Boca Juniors

O fato de o Boca Juniors não vencer há dez partidas no Campeonato Argentino, fato que fez o clube amargar a sua pior série negativa na competição, ocorrida anteriormente em 1957, segue sendo deixado em segundo plano pelos jogadores do Corinthians. O lateral-esquerdo Fábio Santos lembrou nesta terça-feira que a tradição e o peso da camisa do time argentino falam por si só e precisam ser respeitados antes do duelo desta quarta, às 21h50, no caldeirão de La Bombonera, independentemente dos diferentes momentos vividos pelas duas equipes.

AE, Agência Estado

30 de abril de 2013 | 14h04

O jogador ressaltou que a goleada por 4 a 0 sobre a Ponte Preta, que levou o Corinthians à semifinal do Paulistão, no último domingo, em Campinas, também não farão a equipe entrar em campo exibindo certa soberba, a qual o próprio técnico Tite alertou que não poderá existir neste duelo de ida das oitavas de final da Copa Libertadores.

"O Corinthians é um time formado por jogadores experientes, que sabem da responsabilidade que é vestir essa camisa. E não vai ser um resultado bom contra a Ponte Preta e uma má fase do Boca que fará o nosso time entrar em campo de salto alto nesta quarta-feira", disse Fábio Santos, em entrevista ao canal ESPN Brasil, no hotel onde o elenco corintiano está hospedado em Buenos Aires.

O lateral enfatizou que sempre será difícil vencer o Boca, mesmo com o rival em um momento ruim, mas já projetou a obtenção de um bom resultado na Argentina para atuar em condições mais favoráveis no duelo de volta do mata-mata, no Pacaembu, no próximo dia 15. "Queremos manter esse bom momento que a gente vem tendo, fazendo um grande jogo amanhã (quarta) e levando uma boa vantagem para São Paulo", completou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa LibertadoresCorinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.