Fabrício admite que merece ser reserva no Cruzeiro

Fabrício admite que merece ser reserva no Cruzeiro

O volante Fabrício elogiou muito Fabinho e Marquinhos Paraná, dois de seus concorrentes por posição no meio-de-campo, e reconheceu nesta sexta-feira que ainda não está em condições de ser titular do Cruzeiro.

AE, Agência Estado

09 de abril de 2010 | 16h41

Depois de sofrer uma contusão no final do ano passado, Fabrício passou por um trabalho de fortalecimento muscular até março e só agora está recuperando sua melhor condição física.

"O normal é eu ir para o banco, já que o Fabinho tem dado uma sequência muito boa, junto com o Henrique e o Paraná. Tenho que esperar minha vez, não adianta querer forçar e falar aqui", garantiu o jogador, explicando que o aspecto físico é muito importante para a posição em que joga.

"Quem não possui muita técnica tem que sobressair na raça. Sabemos que jogadores de talento não precisam correr tanto, mas com a gente infelizmente é 80% de físico e 20% de técnica e talento. Tem que estar sempre bem e se doando", acrescentou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCruzeiroFabrício

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.