Fabrício Carvalho supera má fase na Ponte

O atacante Fabrício Carvalho foi um dos destaques da última rodada do Campeonato Brasileiro da Série A, ao marcar os três gols da Ponte Preta na vitória sobre o Fortaleza por 3 a 2. Tudo, porém, foi conseguido, segundo ele, ?com a ajuda de Deus". Evangélico, ele continua tentando mudar o antigo apelido de ?Vampirão" e pede a todos que o chamem de ?abençoado". Na vitória em Fortaleza, Fabrício contou com um pouco mais do que a ajuda de Deus. Ele marcou um dos gols com a mão, fato muito reclamado pelos adversários e só comprovado por imagens da televisão. Não reconheceu a artimanha nos microfones, mas confessou aos companheiros o que tinha feito. Artilheiro da Ponte com oito gols, Fabrício acredita também que os maus momentos são problemas superados. Na época de ?vacas magras", o atacante era muito xingado pela torcida que chegou até a pedir sua cabeça. Quem segurou a barra foi o técnico Abel Braga, que serviu como mediador para as pazes entre a Torcida Jovem e o jogador. Aos poucos, ele ganhou confiança e os gols voltaram a sair normalmente. Na verdade, com o afastamento de Sérgio Alves, que se transferiu para o Ceará, o time da Ponte começou a jogar em função do atacante. ?O Fabrício é nossa referência no ataque. Segura os zagueiros e passa a ser grande opção no jogo aéreo", disse Abel. Sempre brincalhão, o técnico não deixou passar em branco a situação no renascido Fabrício. ?Que Deus continue iluminando seu caminho. E fazer um golzinho de mão não faz mal a ninguém, é parte do jogo. O importante é a Ponte Preta ganhar."

Agencia Estado,

28 de julho de 2003 | 18h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.