Fagner diz que não fará diferença Vasco decidir fora

Enquanto não começa o Campeonato Brasileiro, o Vasco tem foco total na Copa do Brasil. Restam apenas quatro jogos para a equipe ir atrás do título e da consequente classificação à Copa Libertadores, competição que o clube não joga desde 2001. Para tanto, precisa passar pelo Avaí, adversário das semifinais.

AE, Agência Estado

14 de maio de 2011 | 17h31

Pelo sorteio realizado antes mesmo de o Vasco superar o Atlético-PR e avançar à semi, o clube carioca será o mandante do primeiro jogo, decidindo a vaga na final em Santa Catarina. Para o lateral-direito Fagner, a ordem dos mandos de campo influencia pouco.

"Independentemente de decidir dentro ou fora de casa, você tem que jogar os dois jogos. Então não faz tanta diferença decidir fora de casa. Temos que ser inteligentes nos dois jogos. Avaí é uma equipe de muita qualidade e precisamos ter atenção nas duas partidas", analisou o jogador.

Fernando Prass também prevê um confronto equilibrado contra o catarinenses, que já eliminaram o Botafogo e o São Paulo na competição, sempre na Ressacada. "Eu vejo brilho nos olhos dos jogadores do Avaí e isso mostra o quanto o adversário está comprometido e empenhado nesta competição. O Avaí tem uma boa equipe e temos que ter atenção dobrada diante deles", comentou o goleiro.

Sabendo da força do adversário quando joga em Florianópolis, Fagner quer aproveitar a presença da torcida em São Januário para conquistar um bom resultado no jogo de ida e ir com vantagem para Santa Catarina.

"A torcida fez uma festa muito bonita diante do Atlético-PR e eles estão contentes com o nosso desempenho. O estádio cheio é reflexo do que estamos fazendo dentro de campo e precisamos continuar lutando pelos resultados. Tenho certeza que a torcida vai lotar São Januário mais uma vez diante do Avaí e peço que eles continuem incentivando e cantando muito durante a partida", completou o lateral.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolVascoCopa do Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.