Nelson Almeida/ AFP
Nelson Almeida/ AFP

Fagner nega soberba contra o Guaraní: 'Aqui nunca existiu '

Tema vira polêmica após declarações de diretor de futebol

VÍTOR MARQUES, Estadão Conteúdo

14 de maio de 2015 | 18h06

O lateral-direito Fagner rebateu as críticas de que o Corinthians menosprezou o Guaraní do Paraguai e que, por isso, teria sido eliminado na Copa Libertadores, em jogo desta quarta-feira, no Itaquerão. "Aqui nunca existiu soberba", afirmou. O tema ganhou destaque após as declarações do diretor de futebol, Sérgio Janikian. Ele disse que o Corinthians recebeu um "presente de Deus" por ter enfrentado o Guaraní nas oitavas de final da competição.

O cartola quis dizer que o rival era o mais fraco na fase de mata-mata. A polêmica declaração do dirigente corintiano foi dada antes do primeiro jogo, semana passada, em Assunção. Janikian tentou desmentir sua própria fala depois, mas imagens gravadas por uma emissora de TV comprovaram as palavras do diretor.

"Não vi a declaração, não posso comentar nada sobre isso então", afirmou Fagner. "Mas logo depois do jogo contra o São Paulo também me perguntaram sobre isso. Eu falei: 'não existe mais jogo fácil'. Essa é a minha opinião." O jogador ressaltou que agora o momento é de calma. O Corinthians, segundo ele, não pode tomar decisões drásticas por causa de uma eliminação. "Não é por isso que não servem mais três ou quatro jogadores que estão com contrato vencendo. Mas todos, no Brasil, temos essa cultura."

No início da entrevista coletiva do lateral-direito, um único torcedor chegou próximo ao portão de entrada do CT e protestou por causa da eliminação do Corinthians na Libertadores. O torcedor chegou de bicicleta e logo depois foi embora.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.