Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Fagner vai ajudar Jô na briga pela artilharia 'de maneira natural'

Corinthians nunca teve artilheiro do Brasileirão; Jô está empatado com Henrique Dourado com 18 gols

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

22 Novembro 2017 | 16h10

O atacante Jô, artilheiro do Campeonato Brasileiro com 18 gols ao lado de Henrique Dourado, terá ajuda dos companheiros para ser o goleador máximo do torneio, algo inédito na história do clube.

+ ‘Acredito que o Corinthians será visto de outra forma em 2018', diz Rodriguinho

Um dos líderes do elenco, o lateral-direito Fagner está disposto a consagrar o atacante, mas com ressalvas. “Ele ainda não falou nada (de pagar aposta por algum cruzamento), mas queremos ajudá-lo. Se ele conseguir ser o artilheiro, será a primeira vez na história do clube. É bacana”, afirmou Fagner, em entrevista coletiva nesta quarta-feira no CT Joaquim Grava.

Para o lateral, a procura pelos gols de Jô tem de ser feita de maneira natural. “Se (a gente) ficar pensando em só jogar para o Jô, você acaba atrapalhando. Tenho certeza de que ele vai continuar jogando da mesma forma. Nós também temos de pensar assim. Claro que se pudermos dar o gol para ele, vamos fazer isso. Mas, se ele estiver marcado, não”, disse o lateral.

Em função da disputa pela artilharia, o atacante afirmou que iria pedir para atuar em dois dos últimos três jogos do Corinthians no torneio. Neste domingo, o Corinthians enfrenta o Atlético-MG, na partida que marca a entrega do troféu e das medalhas do título. Na última rodada, o Corinthians vai enfrentar o Sport, quando boa parte do elenco deverá ser poupada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.