Divulgação
Divulgação

Fair Play é a principal filosofia do Manthiqueira

Clube tem cartilha que proíbe a malandragem, o antijogo

Almir Leite; Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

24 de agosto de 2015 | 07h00

A Associação Desportiva Manthiqueira pode ser considerada um ponto fora da curva na Segunda Divisão paulista. Clube-empresa de Guaratinguetá fundado por um filósofo, tem estrutura simples, mas dispõe até de CT próprio. O time é treinado desde 2012 por uma mulher, Nilmara Alves, e defende princípios poucos comuns no futebol brasileiro. Um exemplo é o fair play. Os jogadores têm de seguir uma cartilha que prega o jogo limpo e condena a malandragem. Simular faltas e ludibriar o juiz é proibido.

"Nosso lema é: não faça com os outros (times) o que não gostaria que fizessem com a gente'', diz o presidente Geraldo de Oliveira, o Dado. Suboficial da reserva da aeronáutica, ele criou o Manthiqueira em 2004, mas só seis anos depois conseguiu o dinheiro necessário para filiá-lo à Federação Paulista. Mas sempre adotou a filosofia do fair play - aliás, é filósofo formado por uma universidade de Lorena.

No ano passado, Dado, inclusive, não renovou o contrato de Lázaro, então a estrela do time, pois o jogador, numa entrevista, disse que se tivesse que cair na área para cavar um pênalti, cairia. "Ele não assimilou o nosso jeito. Não vou dizer que não tenha (malandragem), pois o garoto aprende isso desde cedo. Mas a gente gosta de um futebol bem jogado, com arte, honestidade, evitando o antijogo. E, de modo geral, nossos atletas assimilam bem essa filosofia."

Fã do carrossel holandês de 1974 - laranja é a cor oficial do clube -, Dado nem pensa em trocar Nilmara Alves por outro treinador. "Ela é respeitada em todos os lugares. E trabalha do jeito que entendemos ser o melhor. É tranquila. Não gosto de treinador que fica cantando jogada, fica gritando."

O Manthiqueira tem gasto mensal de cerca de R$ 60 mil e os jogadores, em geral, ganham pouco mais de um salário mínimo. O clube sonha em subir para a Série A-3. "Hoje a gente é um time que joga bonito, usa o fair play, mas que ainda não ganhou nada. No futebol é preciso ganhar"’, reconhece Dado.

O time estreou na segunda fase na manhã do último domingo. Fora de casa, ficou no 0 a 0 com o Lemense.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.