Falcão cobra disciplina tática no Inter para surpreender Peñarol

'O sistema defensivo não é só os quatro de trás. Começa lá na frente', discursa o técnico

AE, Agência Estado

26 de abril de 2011 | 18h10

PORTO ALEGRE - Na expectativa de um confronto equilibrado contra o Peñarol, na quinta-feira, o técnico Falcão cobrou nesta terça que o time do Internacional mantenha a disciplina tática para surpreender os uruguaios, em Montevidéu, no jogo de ida das oitavas de final da Copa Libertadores.

"Vamos enfrentar um time de muita tradição, que marca muito forte e se impõe fisicamente, além de estar motivado por três vitórias consecutivas. A qualidade técnica é que vai decidir", comentou o treinador, que aposta na "compactação" do time para fazer a diferença na quinta.

"O importante é manter a aproximação entre os jogadores dentro de campo, naquela ideia de compactação. O sistema defensivo não é só os quatro de trás. Começa lá na frente, com os atacantes, que devem fazer uma ''sombra'' na saída de bola adversária. A gente não pode deixar a defesa sobrecarregada. Exijo muito o comprometimento com o aspecto coletivo da equipe", completou.

Apesar de dar destaque para a marcação, Falcão espera ver o Inter atacando o adversário sem se intimidar com a pressão da torcida na quinta.

"Vamos ter que atacar e nos impor, mas sem dar muita chance ao adversário. Não existe esta história de jogar em casa ou fora para mim. É tudo igual. Pode acontecer de ter que buscar alguma modificação atuando fora do Beira-Rio, mas não se pode encolher diante do adversário", pregou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.