Falcão comemora "ano vitorioso"

O retorno de Falcão ao futsal ? segundo ele, definitivo ? foi coroado com a conquista inédita da Liga no domingo, frente ao Atlântico/Erechim, por 3 a 2. Depois de três meses no futebol de campo defendendo o São Paulo, Falcão voltou ao Malwee/Jaraguá do Sul. ?Este ano foi vitorioso. Fui campeão paulista pelo São Paulo, participei do grupo que ganhou a Libertadores e conquistei um título no futsal que ainda não tinha?, avaliou o ala, eleito o melhor jogador de futsal do mundo pela Fifa.Falcão chegou à equipe catarinense quando a Liga Futsal estava na sexta rodada. Em seguida, machucou-se e ficou fora cinco jogos. Mesmo assim ainda foi o artilheiro da competição, com 25 gols. ?Pena que não marquei nas finais...?No primeiro jogo, no Rio Grande do Sul, Atlântico e Jaraguá empataram em 2 a 2. Na partida decisiva, em Brusque, Santa Catarina, o time gaúcho abriu 2 a 0 e anulava as jogadas de ataque dos catarinenses. E, claro, o principal alvo era Falcão, ?De repente, vimos que tudo o que tínhamos feito de bom estava sendo perdido em um jogo.? No intervalo, os jogadores do Jaraguá decidiram não insistir nas jogadas individuais. ?Deixamos o drible de lado e priorizamos o passe.? Em quatro minutos, empataram. Em um lance ensaiado, o Jaraguá virou e garantiu a taça.Falcão faz questão de lembrar que o futsal é muito mais valorizado no Sul do País. ?Infelizmente não pudemos jogar em casa porque o ginásio não tinha capacidade suficiente para a final (cinco mil lugares). Mas a torcida viajou 100 quilômetros com a gente, até Brusque.? Na volta, os campeões foram recebidos por toda Jaraguá do Sul, mesmo debaixo de muita chuva, e desfilaram em carro do Corpo de Bombeiros.Falcão tem contrato com o Jaraguá até o fim de 2007. Nem pensa em deixar a equipe, que defendeu por três temporadas antes da malograda passagem pelo São Paulo. Tem proposta ?quase todo dia?. Mas o ala diz que tem patrocínios individuais no Brasil e está muito satisfeito. Segundo Falcão, os convites vêm da Espanha, Itália e, principalmente, da Rússia. ?É um novo mercado para o futsal. O Choco e o Vander Carioca estão lá?, explica.Aos 28 anos, poucos títulos faltam na galeria de conquistas de Falcão. Seus objetivos principais, agora, são vitórias com a Seleção Brasileira. ?Quero ser campeão do Pan do Rio de Janeiro/2007 e do Mundial/2008.? Para ele, o Pan/2007 será a chance de ouro para que o futsal receba o destaque que merece. ?Os organizadores vão se arrepender de não ter incluído o futsal no programa há mais tempo. O Pan vai abrir os olhos de muita gente.?Falcão descarta totalmente uma volta para o campo: ?Com a idade que eu estou, não conseguiria a estabilidade que o futsal me dá.? Mas o ex-meia do São Paulo mantém contato com os colegas e dirigentes do antigo clube ? sempre fala com Diego Tardelli e Rogério Ceni.Falcão revela também que foi convidado a integrar o grupo que irá para a disputa do Mundialem Tóquio, em dezembro, por Marco Aurélio Cunha, superintendente de futebol do São Paulo, mas não deu certeza de que irá. ?Talvez tenha alguns eventos no Japão na mesma época da disputa do Mundial. Se der certo...?, desconversa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.